Cássio

Acionado para defesas, goleiro do Corinthians também arriscou batidas nesta sexta-feira (Foto: Agência Corinthians)

LANCE!
15/04/2016
15:48
São Paulo (SP)

O Corinthians abre a fase de mata-mata do Campeonato Paulista neste sábado, às 16h20, contra o Red Bull Brasil, e levará uma preocupação ao gramado da Arena de Itaquera: a falta de precisão nas cobranças de pênalti. De seis penalidades na temporada, quatro foram desperdiçadas (Rodriguinho, Luciano, Romero e Lucca) e apenas duas convertidas (Lucca e Giovanni Augusto). Para evitar novos erros nos confrontos eliminatórios de agora em diante, o que poderá definir classificação, o Timão cobrou pênaltis nos quatro dias de treinamentos desta semana, sob os olhares e cobranças do técnico Tite.

- Pênalti é equilíbrio emocional e qualidade técnica do batedor, então estamos treinando essa situação específica que pode acontecer no jogo. Estatística é difícil, porque cada situação tem um aspecto, uma relevância. É difícil responder (sobre o time estar preparado para uma decisão por pênaltis), porque perdemos quatro de seis. Então estão me devendo duas - cobrou o treinador do Corinthians, mas adotando tom de brincadeira na declaração.

Nesta sexta-feira, último dia de preparação antes de enfrentar o Red Bull, todos os jogadores do elenco (exceto os lesionados Rodriguinho e Danilo) realizaram cobranças de pênalti no CT Joaquim Grava. Até mesmo os goleiros Cássio e Walter participaram do trabalho específico e o titular acertou dois em duas tentativas. Entre os jogadores de linha, o aproveitamento foi irregular: alguns, como o centroavante André, foram mal, perdendo quatro de cinco batidas, enquanto outros, como o lateral Fagner, tiveram desempenho acima da média, com três acertos em três tentativas.

Se até aqui o baixo aproveitamento nas cobranças de pênalti não comprometeu os planos do Corinthians - primeiro colocado na fase de grupos do Paulistão e primeiro brasileiro classificado às oitavas de final da Libertadores -, o momento agora é outro. Caso o empate persista entre Corinthians e Red Bull ou nas fases posteriores do mata-mata do Paulistão, a decisão será justamente nas penalidades, fundamento que tem sido razão de preocupação. Tite, aliás, fez um alerta quanto ao tema vantagem nos jogos eliminatórios: "só" jogar em casa não é suficiente.

- Mais do que um diagnóstico, vou fazer uma sugestão: dê a vantagem do empate a quem tem a melhor campanha, senão fica questionável. Possibilidades de surpresa acontecem - explicou.