Bruno Cassucci
29/10/2016
20:24
São Paulo (SP)

Mesmo tendo perdido a posição de titular do gol do Corinthians para Walter, o goleiro Cássio nega estar incomodado e tenta evitar polêmicas na reta final de 2016. O camisa 12 disse ser grato ao Timão, exaltou a relação que tem com a torcida e seus companheiros, mas não descartou a possibilidade de se transferir na próxima temporada.

Cássio afirmou que pretende se focar nos cinco jogos que restam na temporada e só depois pensar no futuro de sua carreira.

- Comuniquei ao meu empresário que, caso chegasse alguma proposta eu não gostaria de saber. Quando acabar a temporada, vou sentar e conversar porque seria falta de respeito com Corinthians fazer isso agora. Estou feliz no clube e deixo tudo com meu empresário - declarou.

O arqueiro ainda destacou que neste ano renovou seu contrato com o Timão até o fim de 2019 e negou má relação com o preparador de goleiros Mauri Lima.

- Nunca falei que estou incomodado, até pelo respeito. Ouvi que não me dou bem com Walter, que tenho problema com Mauri, sempre respeitei todo mundo. Depois das entrevistas sentamos e falamos como homens com total respeito. Walter, pelo amor de Deus, é um dos melhores amigos que tenho no Corinthians. Alessandro (Nunes, gerente de futebol) comentou que é difícil ter amizade por dois jogadores que disputam posição como nós. Fico um pouco chateado, sempre me dediquei ao máximo, acaba sendo um pouco maldoso. Estou com cabeça boa, vou trabalhar para buscar minha posição, estou feliz onde estou. Procurei o Walter porque mesmo no banco queria que ele contasse comigo. Não quero confusão no Corinthians - declarou..


Diante do São Paulo, no próximo sábado, no Morumbi, Cássio pode voltar a ser titular do Corinthians, já que Walter sentiu incômodo no músculo posterior da coxa direita. Foi graças a este problema que o camisa 12 entrou na partida contra a Chapecoense depois de mais de um mês afastado da equipe.

Ele ainda exaltou o técnico Oswaldo de Oliveira e não contestou a decisão do comandante alvinegro que o deixou na reserva.

- O professor Oswaldo e as pessoas que vieram com ele são sensacionais, vim disposto a conversar com ele. A gente vê às vezes muitos jogadores que ganharam muito e querem tumultuar. Eu, pelo contrário, estou para ajudar, sou muito grato a tudo que o Corinthians fez por mim. Vim da Holanda e nem sabia se iria jogar. Para deixar claro que estou a aqui há 5 anos e ganhei muitas coisas. Sou muito grato. Me julgam sem saber, falam sem conhecer, para mim é muito gratificante e vou lutar até o final dentro de campo sem falar para voltar ao Corinthians - comentou.