Corinthians x Fluminense - Fábio Carille

Treinador comandou a segunda partida como interno do Corinthians (Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)

Gabriel Carneiro
25/09/2016
19:12
São Paulo (SP)

Depois de vencer o Fluminense por 1 a 0 na semana passada, em duelo recheado por muitas reclamações do adversário contra a arbitragem, o Corinthians foi derrotado pelo mesmo rival e pelo mesmo placar neste domingo, mas desta vez foi o time da casa que ficou na bronca por conta de marcações do gaúcho Anderson Daronco. De acordo com jogadores e torcedores do Timão, houve um erro dupla no lance do gol de Cícero, aos 49 minutos do segundo tempo: uma falta duvidosa de Lucca em Igor Julião e um gol impedido após desvio de Gum para o autor do tento. 

O técnico corintiano Fabio Carille, interino justamente nas duas partidas que tiveram reclamações sobre erros de arbitragem, decidiu não dar uma resposta contundente sobre o tema. Ele estava à frente de Lucca e Igor Julião no lance da falta marcada e não acha que tenha sido infração. O comandante, porém, colocou o foco em outro aspecto da arbitragem: a pressão exercida pelo Fluminense após o jogo da Copa do Brasil, na última quarta-feira, quando a equipe teve três gols anulados e reclamou de dois pênaltis não marcados.

- Vou evitar falar sobre arbitragem. Tenho quase certeza que o Lucca pega a bola, mas foi em cima desse lance que tomamos o gol. (Diretoria e jogadores do Fluminense) Fizeram uma pressão exagerada na arbitragem para mim. Eu falei para os meus jogadores focarem no jogo, não deixarem isso atrapalhar - sentenciou o treinador corintiano.


Apesar dos quatro jogos sem vitória no Campeonato Brasileiro e da queda para o sétimo lugar da tabela de classificação, Fabio Carille elogiou a atuação do Corinthians no compromisso diante do Fluminense. Segundo o treinador, o desempenho na derrota por 1 a 0 foi até superior do que na semana passada, quando a equipe venceu pelo mesmo placar e se classificou às quartas de final da Copa do Brasil.

- Na minha opinião fizemos hoje um jogo melhor que quarta, com mais volume e o dobro de finalizações do adversário. Nosso time fica com a bola, gira, hoje gostei do um contra um do Marquinhos, que tenta a jogada individual. Tivemos 22 finalizações contra 11 hoje, o dobro. Mas só voltando ao começo da entrevista, o que me deixa otimista é manter o padrão, fizemos um bom jogo outra vez - disse Carille, que não se vê pressionado por conta da indefinição no cargo de treinador de Corinthians.

- O que falei desde o primeiro dia é que viveria a cada dia, não me atrapalha em nada, sigo fazendo meu trabalho, com meus critérios, convicto, sempre trabalhando em equipe. Sinceramente não me atrapalha em nada, até porque a equipe foi bem nas duas partidas comigo - disse.