Fábio Carille Corinthians

Carille recebeu proposta de clube árabe e deve deixar o Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr)

LANCE!
17/05/2018
20:00
São Paulo (SP)

Os pais de Fábio Carille já sabem que o treinador está perto de deixar o Corinthians rumo ao Al-Hilal, da Arábia Saudita. Em Sertãozinho, Joaquim Pereira revelou a conversa que teve com o filho.

- É a segunda ou terceira proposta que ele recebe de lá, assim como teve outras de clubes daqui do Brasil. Ele falou: "Pai, não vai ter jeito, acho que vou ter de sair, pois realmente é incrível, vou decidir no Brasil, mas desta vez não vai ter jeito". Ele poderia levar até três pessoas na comissão dele, o que já ajudava muito. Isso ele me disse ontem (quarta-feira) à noite - revelou Joaquim, em entrevista ao site do Globo Esporte.

- Ele não falou em números, só me disse que era irrecusável. E vendo programas de TV, parece que é um negócio absurdo. Muitas vezes um cara, ainda mais sendo novo como ele é, tem de aproveitar. Pelo o que falei com ele ontem, acho difícil. É irrecusável, infelizmente por um lado, mas felizmente por outro que é o valor dele. Eu sempre o apoiei, não só por ser meu filho. É que é um monte de dinheiro. Mas ele merece, sempre trabalhou por isso. Não é de graça que vem, colheu o que plantou. Então sempre vou apoiar - acrescentou.

Já a mãe Vanda Carille disse que também aceitaria a oferta. Ela ainda lembrou que foi contra Carille assumir o comando da equipe no fim de 2016.

- Quando ele estava de auxiliar e foi convidado, eu fiquei com medo. Ele estava muito bem de auxiliar, ainda mais na situação que o Corinthians estava. Mas minha opinião não deu certo, ainda bem. Eu vou apoiar. Se fosse eu, eu iria, mas com muito medo. Então ele que vá e mande uns troquinhos pra nós. Já ajuda a gente, agora ajuda ainda mais (risos) - afirmou Vanda.

Carille avisou à diretoria do Corinthians nesta quinta-feira que recebeu uma proposta do Al-Hilal, da Arábia Saudita. Diante disso, a direção trabalha com uma chance muito grande de perder o treinador já nos próximos dias. Há o consenso de que não será possível competir com os valores oferecidos pelos árabes.