Bruno Cassucci, Gabriel Carneiro e Rodrigo Vessoni
14/09/2016
06:30
São Paulo (SP)

"É a cor do espírito e do pensamento. Simboliza a lealdade, a fidelidade, a personalidade e sutileza. Simboliza também o ideal e o sonho", diz o Dicionário das Cores sobre o azul. Na música, o azul deixou Lulu Santos “tudo bem, tudo zen” e Wilson Simonal viu a sorte mudar só depois de vestir a cor.

E é vestindo azul que o Corinthians tentará se recuperar no Campeonato Brasileiro nesta quarta-feira, às 21h45, contra o Coritiba, no Couto Pereira. “O ideal e o sonho” são de no mínimo ficar no G4 e tentar diminuir a distância para os líderes após a derrota para o Santos no fim de semana. Para alcançar o objetivo e provar que “nós somos muitos, não somos fracos”, um forte aliado do Timão é o bom histórico com terceiras camisas, em cores diferentes do habitual.

A primeira camisa sem ser preta ou branca na história do Corinthians foi a roxa de 2008. Depois vieram a preta e roxa, a preta com a cruz roxa, a camisa do Centenário, a grená, a cinza, a azul, a amarela e a laranja, quase todas sinônimo de sucesso nas vendas. E elas também não fizeram feio em campo... Foram 47 partidas na história com as cores incomuns, sendo 23 vitórias, 13 empates e só 11 derrotas. Em quase 50% dos jogos com a terceira camisa o Timão saiu vencedor, sendo a cinza e a do Centenário as mais utilizadas.

Nesta terça-feira, Nike e Corinthians divulgaram imagens do novo uniforme na internet. A campanha publicitária chama o fardamento de “Camisa do Inexplicável” e cita feitos como a Invasão ao Maracanã em 1976, a Democracia Corintiana, o gol de placa de Marcelinho Carioca na Vila Belmiro em 1996 e a contratação de Ronaldo Fenômeno em 2008. A venda tem início na Arena Corinthians na manhã desta quarta, e à noite a equipe fará a estreia no Couto Pereira, contra o Coxa.

O manto tem gola em V, a descrição “Coringão” na parte de trás e listras horizontais que potencializam o efeito degradê até chegar ao azul claro na barra, mesma cor do calção e das meias.

Mais do que um visual diferente e agradável, o corintiano espera que a nova camisa azul dê sorte por uma arrancada neste Brasileirão.