RADAR / LANCE!
27/10/2017
07:50
São Paulo (SP)

A instabilidade que assola o Corinthians nesta reta final de Brasileirão pode trazer impactos também ao elenco. Com 59 pontos e vendo os rivais Palmeiras e Santos a seis pontos de alcançá-lo, a autoestima do elenco do Timão pode ter consequências psicológicas.

Especialista em Psicologia Esportiva, Gustavo Korte apontou ao LANCE! quais os obstáculos que a disparidade da campanha corintiana pode sentir em um atual momento de baixa:

- O fato de uma equipe ter boa campanha em competição grande, como o Brasileiro, acarreta em algumas dificuldades. A série de bons resultados pode trazer um excesso de confiança, e cabe a dirigentes e ao treinador terem preparo para administrar uma tranquilidade. Este momento de nervosismo do Corinthians é um desafio: os maus resultados têm o impacto de um tsunami, e os jogadores começam a ter sua autoconfiança em xeque.

Korte crê que Fábio Carille tem de honrar o cargo de treinador para acalmar os ânimos no Timão:

- Neste momento, é crucial para o Corinthians que o treinador mostre sua capacidade de liderança. Fábio Carille precisa mudar pressão, colocá-la de forma saudável aos jogadores. Alertar para a necessidade de administrar o foco e, principalmente, de entrar em campo alheio ao que já foi feito anteriormente. É pensar no campeonato sempre a partir daquele jogo.

O psicólogo indica outros caminhos que Carille precisa ter para o Corinthians no momento:

- Deve-se valorizar a competência, a garra do elenco, e ressaltar que cada minuto de jogo é uma chance de a equipe se reorganizar. Assim, a ansiedade, certamente, dará lugar a uma construção minuciosa até um lance de gol.