Gabriel Carneiro
25/06/2016
07:00
São Paulo (SP)

Aos poucos, Bruno Henrique tem convencido a Fiel de sua utilidade e importância como titular do Corinthians. Além da versatilidade para atuar em três funções do meio-campo, o camisa 25 tem se destacado como uma das lideranças do elenco, fundamental neste momento de cobranças em razão da saída de Tite e chegada de Cristóvão Borges. O Timão voltou a ser vidraça, e o capitão da estreia do novo técnico tentará seguir sua missão de para-raios neste sábado, às 21h, na partida contra o Santa Cruz.

Bruno Henrique tem sido uma das pessoas mais próximas de Cristóvão nesta primeira semana de trabalho. Aos 26 anos, o volante tem a experiência de quem trabalhou com três técnicos e é o sexto homem com mais partidas pelo clube no atual elenco. Não à toa, foi escolhido como capitão na estreia, contra o Atlético-MG. Todos os elementos podem ser resumidos em uma frase: ele está com moral.

– Não posso negar que as coisas estão indo bem, mas no futebol tudo acontece de maneira muito rápida. Eu sou um cara experiente e assimilo bem as críticas, tanto as negativas como as positivas. O importante é manter o foco no trabalho – disse, ao LANCE!, o volante do Timão.

A liderança exercida no grupo tem sido diretamente proporcional à importância do volante em campo. Com três gols marcados no Brasileirão, Bruno Henrique é o artilheiro da equipe no torneio – único titular que anotou mais de uma vez, aliás. Mesmo sem a presença de Cristian, que está lesionado e deve voltar em 20 dias, o camisa 25 mantém um posicionamento mais ofensivo, e Cristóvão estimula as suas chegadas.

Com ou sem gol de seu elemento surpresa, o Corinthians sabe que vencer o Santa Cruz hoje é fundamental. Em semana de derrota para o Atlético-MG e desconfianças sobre o trabalho do novo técnico, uma vitória pode dar a confiança necessária para que o Timão se mantenha próximo do G4 e respire ares mais puros na sequência do Brasileirão. Ninguém se atreve a pensar diferente.

– O Corinthians é gigante. Em todo campeonato, entra para brigar pelo título, não importa quem jogue ou quem é o treinador – relata o volante, artilheiro e líder do elenco.

BATE-BOLA com  BRUNO HENRIQUE
VOLANTE DO CORINTHIANS, AO L!

Atlético MG x Corinthians
Volante foi capitão (Foto: Dudu Macedo/Fotoarena/Lancepress!)

Você é um dos mais experientes do grupo. Nesse momento de troca de treinador, acha que é uma espécie de para-raios, um líder?
A liderança é algo natural, você não consegue ser líder de uma hora para outra. Claro que por eu ser um dos mais antigos no clube, essa responsabilidade acaba sendo minha. Em toda a minha carreira, sempre tentei ser o mais profissional e correto possível e tento passar essa vivência para a molecada mais nova.

Já nota mudanças de estilo após a troca de técnico?
Ainda é muito cedo para falar e não é legal comparar. Eu não conhecia o Cristóvão, mas o pessoal que trabalhou com ele em outros times nos deu as melhores referências possíveis. Ele é bacana, trabalhador, e tenho certeza de que o time seguirá jogando bem nesta sequência.

Vai continuar artilheiro?
Eu sempre treino bastante chutes de longa distância e os gols começaram a sair. Não posso prometer mais gols, mas prometo que continuarei treinando muito e arriscando.