icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/08/2015
01:16

A torcida do Corinthians lotou a Arena e fez grande festa nesta quarta-feira, apesar da derrota por 2 a 1 para o Santos. No entanto, nos minutos finais da partida que culminou na final da Copa do Brasil, parte das organizadas mandou um recado para os jogadores: "Não é mole, não, o Brasileiro virou obrigação", gritaram.

O goleiro Cássio, que está no clube desde 2012 disse estar acostumado com esse tipo de pressão e preferiu exaltar o apoio da Fiel.

- Eu to há quatro anos no Corinthians, a gente já viu bastante coisa, mas tem que parabenizar a torcida. Não vi ameaçar, apenas apoiar. Do tempo que estou no Corinthians foi um dos jogos que a torcida mais apoiou, estava muito bonito, infelizmente não conseguimos responder em campo com a classificação. Mas tem que agradecer a torcida não só por hoje, mas por todo apoio que vem dando - afirmou.

Novamente questionado sobre as cobranças, o camisa 12 minimizou:

- Cobranças, né? Isso é normal, jogamos no Corinthians, estamos acostumados. Tem que parabenizar. E isso (cobrança) não foi todo mundo. As organizadas e toda torcida fizeram uma grande festa, no decorrer do jogo a torcida gritou, mesmo com o time perdendo, esse é o diferencial da torcida do Corinthians para as demais - comentou.

Líder do Brasileirão com quatro pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o Atlético-MG, o Corinthians volta a campo no domingo, contra a Chapecoense, fora de casa.

A torcida do Corinthians lotou a Arena e fez grande festa nesta quarta-feira, apesar da derrota por 2 a 1 para o Santos. No entanto, nos minutos finais da partida que culminou na final da Copa do Brasil, parte das organizadas mandou um recado para os jogadores: "Não é mole, não, o Brasileiro virou obrigação", gritaram.

O goleiro Cássio, que está no clube desde 2012 disse estar acostumado com esse tipo de pressão e preferiu exaltar o apoio da Fiel.

- Eu to há quatro anos no Corinthians, a gente já viu bastante coisa, mas tem que parabenizar a torcida. Não vi ameaçar, apenas apoiar. Do tempo que estou no Corinthians foi um dos jogos que a torcida mais apoiou, estava muito bonito, infelizmente não conseguimos responder em campo com a classificação. Mas tem que agradecer a torcida não só por hoje, mas por todo apoio que vem dando - afirmou.

Novamente questionado sobre as cobranças, o camisa 12 minimizou:

- Cobranças, né? Isso é normal, jogamos no Corinthians, estamos acostumados. Tem que parabenizar. E isso (cobrança) não foi todo mundo. As organizadas e toda torcida fizeram uma grande festa, no decorrer do jogo a torcida gritou, mesmo com o time perdendo, esse é o diferencial da torcida do Corinthians para as demais - comentou.

Líder do Brasileirão com quatro pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o Atlético-MG, o Corinthians volta a campo no domingo, contra a Chapecoense, fora de casa.