icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/08/2015
18:22

Renato Augusto comemora com Elias o primeiro gol (FOTO: Daniel Augusto Jr.)

No importante trifunfo do Corinthians sobre a Chapecoense, na Arena da Condá, a dupla Renato Augusto e Jadson novamente foi determinante. Por ela passou a vitória que manteve a vantagem de quatro pontos do líder sobre o segundo colocado, o Atlético-MG. Com o desempenho, eles receberam nota 7,5, a mais alta dada pelo LANCE! na partida. Confira abaixo como foi como atleta em campo, além dos técnicos: 

CHAPECOENSE

6,0
Danilo
Não teve culpa nos dois gols sofridos. Foi seguro no restante da partida.

6,5
Apodi
Além de não ter falhado na marcação, deu assistência para Rangel no gol da equipe.

4,0
Vilson
Muito atrapalhado na marcação e ainda cometeu pênalti no fim.

5,5
Neto
Não comprometeu diretamente e ganhou a maioria dos lances pelo alto.

6,0
Dener
Tem muito vigor físico e parece incansável. Deu bons cruzamentos.

3,5
Elicarlos
Deu de bandeja o primeiro gol ao Timão e ainda esteve perdido.

4,5
Bruno Silva 
Saiu jogando errado no lance que resultou no segundo gol rival.

6,0
Cleber Santana
Ditou o ritmo do meio de campo, mas sem ser decisivo.

6,5
Tiago Luís
Mostrou que queria jogo desde o início. Foi pra cima sem medo.

5,5
Ananias
Atuação discreta. Nas poucas vezes em que teve a bola, não conseguiu ser efetivo em nenhuma delas.

6,5
Bruno Rangel
Vinha apagado no jogo até aproveitar cruzamento e marcar.

6,5
Camilo
Entrou muito bem na partida e quase marcou um gol de cabeça.

5,5
Maranhão
Entrou nas costas de Guilherme Arana, mas sem eficiência.


Wagner
Pouco tempo em campo.

5,0
Vinícius Eutrópio
Equipe não conseguiu se impor em momento algum.

E MAIS: 
>  Corinthians supera Chapecoense e mantém gordura na ponta do Brasileirão
> Confira como foi a partida lance a lance em Chapecó 


CORINTHIANS

7,0
Cássio
Defesa fundamental no início do segundo tempo, evitando que a Chapecoense entrasse no jogo de novo. Partida bem segura.

5,5
Fagner
Defensivamente, não comprometeu. Mas errou todas as quatro tentativas de cruzamento e grande número de passes.

6,0
Felipe
Errou mais lançamentos do que devia, saiu para cobertura no tempo errado, levou cartão, e também foi mal no gol rival.

6,5
Gil
Chegou mal no lance do gol da Chapecoense, mas deu boa saída, sem comprometer. Deu chutão quando necessário.

6,5
Uendel
Classe na assistência para o segundo gol e criativo para abrir espaço. Alto número de passes errados atrapalhou um tanto.

7,0
Ralf
Aproveitou a chance, com poucos passes errados para a posição em que joga e boa proteção à zaga. Firme e seguro.

7,5
Jadson
Jogador que mais teve a bola no pé durante o jogo, com poucos erros de passe e participação em quase tudo criado.

7,0
Elias
Qualidade rara na observação do jogo e do que deve fazer. Com a bola no pé, esperto e agressivo. Além disso, fez gol.

7,5
Renato Augusto
Desarmou no campo de defesa, deu combate, criou, deu caneta e assistência. No fim, ainda segurou bem a posse.

5,5
Malcom
É agudo, interessado e habilidoso, mas se perde na própria qualidade e entrega bolas demais. Na recomposição, foi mal.

7,0
Vagner Love
O que mais finalizou corretamente no ataque do Corinthians, ainda fez gol de bom posicionamento. Lutou e errou pouco.

6,0
Guilherme Arana
Acionado ainda no primeiro tempo pela lesão de Uendel, saiu atrasado no gol rival, e compensou com bons lançamentos.

6,5
Rildo
Não fez muito mais que Malcom, mas marcou Apodi com mais qualidade e ainda sofreu o pênalti do terceiro gol.

6,5
Danilo
Pouco tempo em campo, mas suficiente para lançamento genial na jogada do pênalti em Rildo. Sempre faz diferença.

7,5
Tite
Mesmo diante de um rival duro fora de casa, time controlou as ações, soube criar as chances e administrar na hora certa.

Renato Augusto comemora com Elias o primeiro gol (FOTO: Daniel Augusto Jr.)

No importante trifunfo do Corinthians sobre a Chapecoense, na Arena da Condá, a dupla Renato Augusto e Jadson novamente foi determinante. Por ela passou a vitória que manteve a vantagem de quatro pontos do líder sobre o segundo colocado, o Atlético-MG. Com o desempenho, eles receberam nota 7,5, a mais alta dada pelo LANCE! na partida. Confira abaixo como foi como atleta em campo, além dos técnicos: 

CHAPECOENSE

6,0
Danilo
Não teve culpa nos dois gols sofridos. Foi seguro no restante da partida.

6,5
Apodi
Além de não ter falhado na marcação, deu assistência para Rangel no gol da equipe.

4,0
Vilson
Muito atrapalhado na marcação e ainda cometeu pênalti no fim.

5,5
Neto
Não comprometeu diretamente e ganhou a maioria dos lances pelo alto.

6,0
Dener
Tem muito vigor físico e parece incansável. Deu bons cruzamentos.

3,5
Elicarlos
Deu de bandeja o primeiro gol ao Timão e ainda esteve perdido.

4,5
Bruno Silva 
Saiu jogando errado no lance que resultou no segundo gol rival.

6,0
Cleber Santana
Ditou o ritmo do meio de campo, mas sem ser decisivo.

6,5
Tiago Luís
Mostrou que queria jogo desde o início. Foi pra cima sem medo.

5,5
Ananias
Atuação discreta. Nas poucas vezes em que teve a bola, não conseguiu ser efetivo em nenhuma delas.

6,5
Bruno Rangel
Vinha apagado no jogo até aproveitar cruzamento e marcar.

6,5
Camilo
Entrou muito bem na partida e quase marcou um gol de cabeça.

5,5
Maranhão
Entrou nas costas de Guilherme Arana, mas sem eficiência.


Wagner
Pouco tempo em campo.

5,0
Vinícius Eutrópio
Equipe não conseguiu se impor em momento algum.

E MAIS: 
>  Corinthians supera Chapecoense e mantém gordura na ponta do Brasileirão
> Confira como foi a partida lance a lance em Chapecó 


CORINTHIANS

7,0
Cássio
Defesa fundamental no início do segundo tempo, evitando que a Chapecoense entrasse no jogo de novo. Partida bem segura.

5,5
Fagner
Defensivamente, não comprometeu. Mas errou todas as quatro tentativas de cruzamento e grande número de passes.

6,0
Felipe
Errou mais lançamentos do que devia, saiu para cobertura no tempo errado, levou cartão, e também foi mal no gol rival.

6,5
Gil
Chegou mal no lance do gol da Chapecoense, mas deu boa saída, sem comprometer. Deu chutão quando necessário.

6,5
Uendel
Classe na assistência para o segundo gol e criativo para abrir espaço. Alto número de passes errados atrapalhou um tanto.

7,0
Ralf
Aproveitou a chance, com poucos passes errados para a posição em que joga e boa proteção à zaga. Firme e seguro.

7,5
Jadson
Jogador que mais teve a bola no pé durante o jogo, com poucos erros de passe e participação em quase tudo criado.

7,0
Elias
Qualidade rara na observação do jogo e do que deve fazer. Com a bola no pé, esperto e agressivo. Além disso, fez gol.

7,5
Renato Augusto
Desarmou no campo de defesa, deu combate, criou, deu caneta e assistência. No fim, ainda segurou bem a posse.

5,5
Malcom
É agudo, interessado e habilidoso, mas se perde na própria qualidade e entrega bolas demais. Na recomposição, foi mal.

7,0
Vagner Love
O que mais finalizou corretamente no ataque do Corinthians, ainda fez gol de bom posicionamento. Lutou e errou pouco.

6,0
Guilherme Arana
Acionado ainda no primeiro tempo pela lesão de Uendel, saiu atrasado no gol rival, e compensou com bons lançamentos.

6,5
Rildo
Não fez muito mais que Malcom, mas marcou Apodi com mais qualidade e ainda sofreu o pênalti do terceiro gol.

6,5
Danilo
Pouco tempo em campo, mas suficiente para lançamento genial na jogada do pênalti em Rildo. Sempre faz diferença.

7,5
Tite
Mesmo diante de um rival duro fora de casa, time controlou as ações, soube criar as chances e administrar na hora certa.