Alexandre Guariglia e Gabriel Carneiro
28/04/2016
00:06
São Paulo (SP) 

O Corinthians jogou mal contra o Nacional, na noite desta quarta, e o empate por 0 a 0 foi lucro. E ele veio porque o goleiro Cássio fez duas defesas difíceis no segundo tempo. Esses lances fizeram com que o defensor saísse como o melhor corintiano de campo. Confira as notas: 

NACIONAL 

6,0
Conde

Foi um espectador, só pegou na bola para recolocá-la em jogo.

6,0
Fucile

Bem na defesa, apareceu como surpresa em alguns ataques.

6,5
Victorino

Teve trabalho e, quando foi exigido, conseguiu afastar o perigo.

6,0
Polenta

Sofreu mais na marcação, mas nada que gerasse prejuízo.

6,5
Espino

Boa opção na esquerda, com os avanços acabou não deixando Fagner jogar pelo seu lado.

6,5
Barcia

O melhor volante do time, marcou muito na intermediária e não deixou os corintianos pensarem no meio.

6,5
Romero

Assim como Barcia, esteve firme na marcação e ainda atacou.

5,5
Gonzalo Porras

Na defesa, cumpriu seu papel, mas no ataque deixou a desejar.

6,5
Ramírez

Principais chances surgiram pelos seus pés no lado esquerdo. Lances acabaram desperdiçados.

6,5
Fernández

Sempre perigoso, achou seus espaços atrás da zaga do Timão. Conseguiu levar a melhor algumas vezes.

5,0
Nico López

Foi muito acionado no ataque, mas perdeu chance clara de gol e cobrou escanteio de forma bizarra.

6,0
Gustavo Munúa

Armou um time que não deu espaços ao Corinthians, mas foi pouco efetivo para concluir as jogadas de ataque.

Nacional x Corinthians
Timão criou pouco no Uruguai (Foto: PABLO PORCIUNCULA / AFP)

CORINTHIANS

6,5
Cássio

Apesar de um deslize, fez duas defesas difíceis no segundo tempo e ainda usou a experiência para ganhar tempo.

6,0
Fagner

Peça fundamental no desafogo, ainda mais pelo alto número de desarmes feitos no campo de defesa. Faltou chegar mais.

5,0
Felipe

Atrapalhado, deu espaço quase fatal para o Nacional ainda no primeiro tempo. No segundo, levou amarelo sem precisar.

5,5
Yago

Cabeceio para trás que quase rendeu gol contra no segundo tempo e muita insegurança pelo alto. No chão, foi eficiente.

5,5
Uendel

Muitos erros de passe. Também pecou por conduzir demais a bola em momentos em que não precisava. Irregular no apoio.

6,0
Bruno Henrique

Dificuldade na marcação e na ocupação de espaços pelo meio foi um pouco compensada com a apresentação à frente.

4,5
Alan Mineiro

Pouco participativo do início ao fim. E quando tentou, foi o homem que mais perdeu bolas da equipe. Não foi sua noite.

5,5
Elias

Criou e se apresentou menos do que podia. Bem marcado, sofreu para achar espaços. Ainda tomou cartão após briga.

6,0
Rodriguinho

O mais aceso entre os jogadores do meio, abrindo espaço e sempre dando opção de passe. Caiu no segundo tempo.

5,5
Lucca

Apareceu pouco. Muita dificuldade para sair da marcação do adversário. Foi quem menos encostou na bola durante o jogo.

6,0
André

Não é brilhante tecnicamente, mas compensa na aplicação tática e física. Apesar disso, faltou eficiência para decidir.

5,5
Marlone

Mais ativo do que Alan Mineiro na construção, mas pouco efetivo na conclusão das jogadas. Errou menos que o titular.

5,0
Romero

Em pouco mais de dez minutos para mostrar serviço, não teve nenhuma chance de marcar. Na criação, falhou.

5,5
Tite

Demorou para mexer em um time que não conseguiu reter a bola, finalizar e nem acertar a marcação. Resultado foi bom.