Santos x Corinthians

Fagner não foi poupado neste fim de semana e segue no time contra o Cerro (Foto: Miguel Schincariol/Lancepress!)

LANCE!
07/03/2016
09:30
São Paulo (SP)

Os jogadores do Corinthians adotaram discurso de superação após a equipe perder uma invencibilidade no Campeonato Paulista que se arrastava desde março de 2014, com um total de 26 partidas. Sem tempo para lamentar o revés por 2 a 0 na Vila Belmiro, o grupo já se reapresenta nesta segunda-feira, quando inicia preparação para enfrentar o Cerro Porteño, no Paraguai, nesta quarta, às 19h30. Para reagir na temporada e reencontrar a rota das vitórias, a ordem é esquecer as invencibilidades perdidas e também o Campeonato Paulista para focar na terceira rodada da fase de grupos da Libertadores.

- A gente vinha de uma série de vitórias. Infelizmente, perdeu agora. Não foi uma péssima partida (contra o Santos), mas poderíamos ter sido melhores. Também não é bom perder, mas agora perdemos numa fase que poderíamos perder e serve de aprendizado. Temos que melhorar, temos que evoluir. Mas agora é pensar na Libertadores - disse Cássio, que também reforçou a "fase de crescimento" que vive o Corinthians na temporada.


O Timão perdeu seis titulares e contratou dez reforços entre o fim de 2015 e o início de 2016. Neste processo de reconstrução, Tite já utilizou 24 jogadores diferentes em dez partidas, e admite que o compromisso diante do Santos servirá como aprendizado na sequência do trabalho do Corinthians.

- Somos um grupo em construção. É preciso saber analisar derrotas, absorvê-las e analisar desempenho. Tem que o olhar o seu jogar bem sempre, independentemente do resultado - afirmou Tite, que viu o volante Willians concordar com sua visão e admitir foco total na Libertadores:

- Agora é ter tranquilidade, ver o que o professor pode dizer para quarta-feira e fazer um grande jogo no Paraguai. Não é essa derrota (para o Santos) que tira nosso foco da Libertadores, porque os jogadores que têm atuado estão mostrando que podem continuar no time. Agora é ter tranquilidade - disse o camisa 5 do Corinthians em 2016.