Gabriel Carneiro
11/09/2016
07:00
São Paulo (SP)

Cristóvão Borges fechou treino, esperou definições do adversário e nem sequer comandou trabalhos em campo como preparação para o jogo deste domingo, às 16h, contra o Santos. A principal novidade da equipe, entretanto – e que tem sido planejada desde quinta-feira –, deve ser a entrada de Gustavo na vaga de Lucca como referência do ataque. Seria a estreia do novo camisa 9 como titular no Timão.

Gustavo jogou todo o segundo tempo e agradou o treinador na partida contra o Sport, no meio de semana. Por isso ganhou moral para o clássico em que reencontrará um clube que já conhece bem. Não por ter jogado ou nada assim, mas em razão de duelos marcantes como adversário. Dá para dizer que o Peixe esteve presente na maior surpresa e talvez na maior decepção da carreira do jovem centroavante.

Vamos voltar a 23 de dezembro de 2013. Pouco depois de ser aprovado em testes do Taboão da Serra, Gustavo estava sem chances durante a preparação para a Copa São Paulo de Juniores. A falta de fundamentos por ter jogado só na várzea era uma preocupação da comissão técnica, que aumentou quando Joel, o centroavante titular, alegou dores e pediu para não jogar um amistoso contra... o Santos! Sem opção, o Taboão foi de Gustavo com a camisa 9, apesar das restrições.

Naquele dia, contrariando todas as expectativas, Gustavo marcou três gols no CT Rei Pelé, e o Taboão da Serra mostrou que daria trabalho na Copinha ao ser derrotado por 4 a 3. A quem não conhecia ou confiava, Gustavo mostrou credenciais, e depois só comprovou após o início do torneio de base, quando marcou nove gols e levou sua equipe às quartas de final.

Com Gustavo, o Taboão bateu em Luverdense, São Caetano, Grêmio, São Bernardo e Audax até chegar às quartas de final e ser eliminado pelo... Santos, claro. No único jogo sem gols do camisa 9, o Peixe de Daniel Guedes e Zeca (que jogam hoje do outro lado) fez 3 a 0.

Do êxtase à decepção, Gustagol já é acostumado a enfrentar o Santos. O corintiano espera que a maior lembrança seja a do amistoso...

Gustavo no Taboão da Serra
Gustavo no Taboão da Serra, em 2014 (Foto: Divulgação)

SANTOS TENTOU LEVAR GUSTAVO EM 2013 - Os três gols de Gustavo no amistoso antes do Natal de 2013 não passaram batidos pela diretoria do Santos. No dia do jogo, comissão técnica e dirigentes procuraram o presidente do Taboão da Serra, Anderson Nóbrega, para saber informações sobre Gustavo. Sem um bom contrato com sua promessa, o clube se precaveu e não quis abrir negociação. Meses depois, a equipe do interior paulista negociou Gustavo com o Criciúma por R$ 500 mil. Ele só se valorizou.