Primeiro treino do Corinthians com o novo técnico Cristóvão Borges

Treinador está há menos de um mês no comando do Corinthians (Foto: Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians)

Gabriel Carneiro
15/07/2016
18:44
São Paulo (SP)

A incessante busca por um novo centroavante para disputar posição com Luciano e André já não é mais prioridade da diretoria do Corinthians. De acordo com o técnico Cristóvão Borges, a "urgência" pela chegada de um novo camisa 9 diminuiu consideravelmente após a definição de que Alexandre Pato poderá ser aproveitado em seus seis últimos meses de contrato. Sem propostas do futebol europeu até agora, o jogador de 26 anos está treinando no CT Joaquim Grava há dez dias, e receberá chances a partir da 16ª rodada do Brasileirão, diante do Figueirense. Novo 9? Deixa para depois...

- Nós estamos tendo dificuldades, sim (no mercado). Mas isso era antes de definirmos a situação do Pato, e agora é diferente. Não é uma urgência, vamos pensar com calma. Não precisamos de urgência na posição, porque temos Pato e André à disposição - esclareceu o técnico do Corinthians em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, no CT.

Enquanto não recebe o "reforço" de Alexandre Pato, Cristóvão monta a equipe do Corinthians para enfrentar o São Paulo neste domingo, na Arena. Em busca de sua quinta vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro, o treinador admite sentir a ansiedade do primeiro clássico no comando do Timão. Apesar de já ter disputado o Majestoso como atleta do Timão e também ter experiência em jogos com alta rivalidade em seus cinco anos de carreira, o técnico admite um gosto especial pela perspectiva do duelo deste domingo.

- É um grande momento, sabemos disso. Independente da situação em que os clubes estejam, é sempre garantia de espetáculo, de grande jogo. Nós nos preparamos muito bem e estamos prontos para enfrentar o São Paulo. Eu continuo achando o São Paulo um adversário perigosíssimo. Não tem melhor oportunidade para eles se reerguerem do que uma vitória no clássico, e eles vão jogar bastante nesse aspecto. Mas é rivalidade, uma equipe do mesmo tamanho que o Corinthians, e teremos dificuldade - disse o cauteloso Cristóvão, antes de completar.

- É um grande clássico, que mexe com todos nós, ficamos mais atentos e motivados, todo mundo quer participar. É um grande momento, com equipes de alto nível, e esperamos um grande jogo com nossa equipe vencedora. Eu sou como todos os outros, me emociono também e gosto disso. O clássico, assim como todos os jogadores, fico com motivação, com vontade do jogo. Mas uma coisa que vale muito é que temos que ter muito respeito ao São Paulo. Mas quando você tem uma equipe que demonstra segurança nas coisas que faz fica com uma confiança maior. Já conversei muito com o grupo, sabemos da importância do jogo. Estou satisfeito, contente com o que está acontecendo, mas sabemos que é jogo duro no domingo - disse o treinador, que não espera oba-oba antes do clássico diante do fragilizado São Paulo, eliminado da Libertadores nesta semana e em processo de remontagem do elenco.

Cristóvão tem dúvidas na escalação para o clássico, e só definirá quem entra em campo no treino da manhã deste sábado, que ficará fechado para a imprensa em sua primeira hora.