Andrés Sanchez - Corinthians (Foto: Tom Dib)

Andrés Sanchez é superintendente de futebol do Corinthians (Foto: Tom Dib)

Bruno Cassucci
05/01/2016
09:30
São Paulo (SP)

Andrés Sanchez tem dito a aliados nos últimos dias que irá se afastar das decisões do Corinthians em breve. Principal liderança política do Timão nos últimos anos, o ex-presidente alvinegro ocupa hoje o cargo de superintendente de futebol, mas na prática opina e decide sobre todas as esferas do clube.

Quando questionado pelos amigos por qual motivo irá se distanciar do Corinthians, o dirigente, que também é deputado federal pelo PT, tem adotado um discurso padrão. Ele afirma, de forma genérica, que pretende melhorar o futebol brasileiro e que para isso precisa estar voltado ao esporte.

As declarações de Andrés geram suspeita de que ele pode estar buscando maior poder junto à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que vive momentos de ebulição política. O cartola já declarou em diversas entrevistas que sonha com a presidência da entidade, no entanto, tem sido evasivo quando questionado sobre suas intenções atuais.

O afastamento de Andrés deve significar num primeiro momento na renúncia ao cargo não-remunerado de superintendente e também em uma menor interferência nas ações da cúpula alvinegra. Atualmente ele participa da maior parte das decisões do clube à distância, já que passa boa parte do seu tempo em Brasília.