Campo

Timão com remanescentes e os reforços como opções

Guilherme Amaro
09/02/2016
07:45
São Paulo (SP)

Após a saída de seis jogadores que terminaram 2015 como titulares, os jogadores remanescentes do Corinthians deram conta do recado nas primeiras partidas da temporada e foram elogiados pelo técnico Tite. Com isso, os reforços contratados pelo Timão deverão esperar por oportunidades, sobretudo porque o treinador já ressaltou diversas vezes que não quer “apressar o processo” de reformulação da equipe para 2016.

No sistema defensivo, o menos afetado pela debandada, apenas uma mudança em relação ao ano passado. Após a saída de Gil, Yago vem sendo titular ao lado de Felipe e agradou a Tite. O Corinthians não foi vazado nos dois primeiros jogos do Paulistão, contra XV de Piracicaba e Grêmio Osasco Audax.

À frente da zaga, Bruno Henrique vem substituindo Ralf à altura. Na linha de quatro do meio atrás do atacante, o único remanescente que ainda não brilhou foi Lucca, que tem jogado pelo lado esquerdo, na vaga que era de Malcom. O paraguaio Romero marcou três gols no ano, enquanto Rodriguinho participou dos dois marcados no Paulistão. Eles estão atuando nos lugares que eram em 2015 de Jadson e Renato Augusto, respectivamente.

O ataque é o setor mais vulnerável para os reforços aproveitarem. O experiente meia Danilo vem atuando improvisado no setor, mas já viu Guilherme estrear e ser elogiado por Tite. O Corinthians aguarda ainda a regularização de André e a recuperação de Luciano.

Por conta da filosofia de resultados de Tite, a entrada dos reforços deve acontecer de forma mais lenta. O treinador gostou dos novos comandados, mas faz uma ressalva:

– Não é porque é um grande alteta que vai produzir aqui o que produziu nos outros times. É preciso ter tempo para adaptar – diz Tite.

Os elogios de Tite:

"O Rodriguinho cresceu muito. Ele não está mais sentindo tanto o contato físico como quando jogava mais enfiado. Ele está jogando muito."

"O Romero trabalhou o ano inteiro, apostou nele, acreditou na evolução. Quando teve oportunidade, ele foi lá e mostrou."

"O Yago tem um nível muito alto, uma tomada de decisões importante. Isso faz a gente ter tranquilidade e produzir bem."