Bernardo Cruz
25/05/2018
07:00
Teresópolis (RJ)

Os primeiros dias de preparação da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo não apresentaram muita coisa para a imprensa no que diz respeito ao provável time da estreia, contra a Suíça, no dia 17 de junho. Ausência de três atletas, outros dois em tratamento e apenas um treino no gramado com a maioria do jogadores convocados são algumas das razões. Por outro lado, Tite já deu um esboço do que pode acontecer daqui para frente.

Na própria coletiva de imprensa que deu após anunciar os 23 convocados para o Mundial, Tite ressaltou que a disputa interna e leal dentro deste grupo é fundamental para o crescimento do mesmo. Isso posto, ele deve testar, principalmente na parte da Europa, alternativas que possam ser utilizadas durante a competição. É possível dizer que três setores (zaga, meio e ataque) ainda não tem todas as vagas "asseguradas" nos 11 principais. O L! traz um raio-x de quem disputa o que e o que pode acontecer nos próximos dias.

GOLEIRO
Alisson (que atuou 14 vezes sob o comando de Tite) será o titular. A não ser que tenha algum problema de lesão, tem seu lugar garantido no time titular. Ederson, no momento, é o reserva imediato com Cássio como terceira opção. Contudo, esse status é mutável, como garantiu o preparador de goleiros Taffarel.

LATERAIS
Aqui a situação é bem definida e, em cada lado, tem sua maneira para justificar. Na direita, a titularidade literalmente caiu no colo de Danilo. Com a lesão de Daniel Alves e com Fagner, seu concorrente ao posto, iniciando o período na Granja ainda no departamento médico, o jogador do Manchester City não terá problema neste início para assegurar esse posto. No entanto, é preciso mostrar serviço, uma vez que o "rival" tem a confiança de Tite.

Na esquerda, Marcelo é o titular absoluto. Filipe Luís, com isso, só teria chance em caso de suspensão ou lesão do atleta do Real Madrid. Como o camisa 12 está envolvido na final da Liga dos Campeões neste sábado e só se apresenta na segunda-feira, o jogador do Atlético de Madrid é o dono interino do posto.

ZAGA
Aqui ocorre, talvez, a disputa mais acirrada do time titular neste momento.  Miranda, Marquinhos e Thiago Silva foram bastante elogiados por Tite na convocação. O treinador, inclusive, afirmou que essa seria uma boa dor de cabeça que ele precisaria resolver.

A verdade é que o treinador não deve tirar o posto de titular de Miranda. Com Tite, o jogador, que iniciou o ciclo para o Mundial com Dunga já nesta condição, realizou 13 jogos. Além disso, entre os dois companheiros europeus, atuou menos jogos: 31 pela Inter de Milão.

Sendo assim, Marquinhos e Thiago Silva disputam para ver que fará dupla com Miranda. A favor do jogador do PSG, além das boas atuações e confiança de Tite, uma sequência de jogos a mais que sem companheiro de clube francês: 12 contra 9. No entanto, o capitão brasileiro da última Copa foi titular nos amistosos deste ano contra Rússia e Alemanha. E o treinador da Seleção aprecia o estilo de jogo dele.  

No treino de quinta-feira, Marquinhos largou na frente. Geromel, por ora, tem remotas chances de entrar nessa disputa.

MEIO
Aqui são inúmeras opções. O setor de volante está definido. Casemiro e Paulinho são intocáveis. O jogador do Barcelona, além do alto número de jogos com Tite (15), marcou seis gols. Philippe Coutinho também parece ter conquistado sua cadeira entre os 11 titulares. Mas existem sobras poderosas na concorrência com ele.

Tite já sinalizou que pode jogar com o meia do clube catalão e Willian. Os dois possuem o mesmo número de jogos com o comandante (16) e Coutinho marcou um gol a mais que o atleta do Chelsea (três contra dois). No cenário do técnico não optar por uma formatação mais arrojada, a composição ganha mais dois integrantes neste quebra-cabeça.

Fernandinho e Renato Augusto tem confiança e regularidade com Tite. O atleta do Beijin Guoan atuou mais vezes (16 contra 12 do jogador do City). Isso porque no início de trabalho do técnico na Seleção, Renato Augusto era titular absoluto. Com o tempo e evolução de jogadores como Coutinho, Willian e o próprio volante que atua no futebol inglês, ele perdeu o posto. Fred, bastante elogiado, pode ser uma surpresa também.

ATAQUE
Aqui Gabriel Jesus é o dono da posição de referência. Tite, inclusive, já garantiu não só isso, como escolheu ele como capitão do amistoso diante da Croácia, no dia 3 de junho. O atacante do City, inclusive, estreou junto com o atual técnico na equipe nacional principal. É ele o principal artilheiro deste período (nove gols). No entanto, para fazer companhia a Neymar (titular absoluto) lá na frente ele ganhou um concorrente pesado.

Firmino fez uma temporada monstruosa pelo Liverpool. Jogou mais que Jesus (52 jogos contra 42) e tem mais gols na temporada europeia (27 contra 17). Se apresenta na segunda-feira, mas colocará uma "pressão" para que o atleta do Manchester City mantenha o nível para não perder o posto.

Taison deverá ganhar minutagem nos amistosos mas não é a primeira opção quando todos estiverem juntos. A lesão na coxa pode atrapalhar Douglas Costa neste cenário de uma disputa por uma vaga, sobretudo se os concorrentes mostrarem serviço.

Como se vê, Tite tem muitas possibilidades para analisar, fazer escolhas, e definir os 11 titulares que iniciarão a Copa.