Marcello Neves
13/06/2018
13:28
Rio de Janeiro (RJ) 

O incêndio que tomou conta da 'Roja' começou a ser controlado. Ex-jogador do Real Madrid, Fernando Hierro foi apresentado nesta quarta-feira (13), em Krasnodar, como o escolhido para substituir Julen Lopetegui no comando da seleção espanhola. A menos de 48h para a estreia na Copa do Mundo e com pouco tempo para treinar, o novo comandante definiu que vai "mudar o mínimo possível" do trabalho de seu antecessor. 

- A chave é mudar o mínimo possível (trabalho de Lopetegui). Temos que enfrentar isso com responsabilidade porque temos três partidas para continuar no Mundial. Viemos para competir e jogar a Copa. E uma Copa só acontece cada quatro anos. Se eu não estivesse certo de que podemos conseguir, não estaria aqui - afirmou Hierro em sua apresentação. 

Lopetegui treinou a seleção espanhola durante dois anos, enquanto Hierro terá apenas dois dias para conhecer o elenco. A ideia de mexer pouco na estrutura da equipe também seguiu para a comissão técnica. O novo treinador lembrou que muitas peças do staff permaneceram na seleção e pediu "inteligência e coerência" para a partida contra Portugal.   

- O que não se pode tocar em dois dias são dois anos de trabalho. Uma grande parte do staff segue conosco. Vimos vídeos da próxima partida e temos que ser inteligentes e coerentes. Não tem como mudar muita coisa daqui até a partida contra Portugal. Disse aos jogadores que temos um desafio bonito e apaixonante pela frente, que não podemos deixar que isso nos tire o pensamento e sonho que temos - declarou o treinador, antes de deixar uma mensagem para Lopetegui:

- Minha máxima admiração e carinho a Julen pelo seu trabalho que estava fazendo nesses dois anos. Desejo todo o melhor em sua nova caminhada. 

Espanha e Portugal se enfrentam na próxima sexta-feira, às 15h, pelo Grupo B da Copa do Mundo. A estreia pode determinar quem será o líder do Grupo B, levando em contas que as seleções são favoritas no Grupo B que também conta com Irã e Marrocos. As condições não são as ideais, mas Hierro se diz pronto para enfrentar o desafio. 

- É um desafio apaixonante. As circunstâncias são as que são e aceitei a responsabilidade com valentia. Não poderia ser de outro forma. Temos um grupo de jogadores que levaram dois anos trabalhando para o Mundial. Os jogadores estão com vontade, querem este desafio. É um desafio para todos. Não temos tempo para nos lamentar.