Luiza Sá 
25/06/2018
07:30
Rio de Janeiro (RJ)

Quando se fala em França, logo se pensa na constelação formada por Antoine Griezmann, Kylian Mbappé, Paul Pogba e Olivier Giroud, por exemplo. No entanto, tem um jogador que foi muito importante para que os franceses saíssem vitoriosos contra Austrália e Peru, mesmo com sua postura um pouco mais discreta e sem os holofotes dos gols e assistências: N'Golo Kanté.

O volante do Chelsea mostra regularidade e é um dos melhores do mundo em sua posição desde que foi essencial na conquista da Premier League pelo Leicester, em 2016. Entre suas melhores qualidades estão a interminável disposição para correr e o jogo limpo, com poucas faltas cometidas.

E, por falar em correria, Kanté já fez quase uma meia-maratona nessa Copa do Mundo. Em dois jogos, foram pouco mais de 21km percorridos. Além disso, o atleta é o segundo que mais acerta passes e o que mais desarma certo (9). Pavard, o segundo nesse quesito, tem quatro.

Mapa de calor - Kanté - França x Austrália
Mapa de calor de Kanté contra a Austrália (Foto: Reprodução/Footstats)
Mapa de calor - N'Golo Kanté - França x Peru
Mapa de calor de Kanté contra o Peru (Foto: Reprodução/Footstats)

- Estávamos todos muito bem juntos. Com Kanté é mais fácil, ele corre por toda parte, tem quinze pulmões. O futebol é muito mais fácil com jogadores assim. Foi um ótimo desempenho da equipe. O importante foi a vitória - elogiou Pogba.

Apesar de seu papel essencial em qualquer esquema que Didier Deschamps colocar em campo e sua regularidade indiscutível, Kanté não é o tipo de jogador que ganha os prêmios de "Homem do Jogo". Contra Austrália e Peru, Griezmann e Mbappé foram os eleitos, respectivamente.

– (Kanté) Fez um ótimo jogo. Esteve muito livre no sistema que escolhemos. Não fui eu que votei. Geralmente, quem está no ataque leva (o prêmio de melhor em campo). Mas Kanté não está preocupado em ser o homem do jogo. Está preocupado com o time - analisou Deschamps.

Aos 27 anos, N'Golo Kanté só iniciou sua carreira na seleção francesa em 2016, quando foi convocado para a Eurocopa realizada no país. Depois de um ótimo desempenho pelo Caen (FRA), ele se tranferiu para o Leicester no segundo semestre de 2015 e em julho de 2016 chegou ao Chelsea.