Marcio Porto
07/07/2018
06:00
Enviado especial a Kazan (RUS)

Dos 23 convocados por Tite à Copa do Mundo da Rússia, cinco deles não participaram de nenhum minuto dos cinco jogos da Seleção Brasileira na disputa - três na fase de grupos, contra Suíça, Costa Rica e Sérvia e dois nas etapas seguintes, contra México, nas oitavas de final, e Bélgica, nas quartas. Entre lesão e titularidade absoluta do goleiro Alisson, veja os motivos que levaram os "excluídos" da lista não entrarem em campo em solo russo. 

Ederson e Cássio 
​Antes da Copa do Mundo, o preparador de goleiros Taffarel chegou a dizer que Alisson estava um "degrau acima" dos demais concorrentes de posição. Naturalmente, foi o titular absoluto de Tite na Copa do Mundo e, consequentemente, deixou Ederson, do Manchester City, e Cássio, do Corinthians, no banco de reservas em todos os jogos do Mundial. 

Geromel 

O jogador do Grêmio vinha disputando uma vaga na Copa do Mundo com Rodrigo Caio, do São Paulo. Às vésperas do Mundial, Rodrigo teve um problema no pé esquerdo e teve de passar por cirurgia, algo que inviabilizou sua presença na Rússia. Dessa forma, Geromel chegou para ser a última opção para a zaga de Tite, formada por Miranda e Thiago Silva em todos os jogos.

Fred 
​O volante recém-contratado pelo Manchester United sofreu uma lesão durante o treino da Seleção no dia 7 de junho, em choque com Casemiro - um trauma no tornozelo direito. O jogador passou por exames e avaliações detalhadas no local e não teve o corte cogitado pela comissão técnica do Brasil. Fora da estreia contra a Suíça, ficou à disposição nos outros jogos, mas ainda sem a condição ideal de jogo. 

Um dos mais questionados da lista final de Tite para a Copa do Mundo, era opção para a posição de Casemiro, suspenso do jogo contra a Bélgica. Mesmo assim, não foi colocado em campo por nenhum minuto. 

Taison

​O gaúcho de 30 anos certamente foi o nome mais questionado dentre os convocados. Jogador do Sharktar Donetsk, dava a Tite a possibilidade de jogar pelos duas pontas do ataque, podendo substituir Willian ou Neymar ou ainda ser improvisado em outro sistema de jogo. Querido pelos jogadores, também não foi utilizado pelo treinador durante a Copa do Mundo e apenas completou os treinamentos.