RADAR/LANCE!
27/06/2016
12:05
Buenos Aires (ARG)

Na capa do jornal argentino "Olé" desta segunda-feira, nada de lamentações pelo terceiro vice-campeonato em três anos seguidos. O maior diário esportivo do país dedicou o seu principal espaço para pedir que Messi, que perdeu um pênalti no último domingo na final da Copa América Centenário diante do campeão Chile, não deixe a seleção, já que ele manifestou este desejo.

- Não se vá - apelou o jornal, que completou ainda na legenda da imagem (Messi ajoelhado, com a cabeça no gramado):

- A seleção (argentina) teve chances, mas não marcou no 0 a 0 e voltou a perder uma final por pênaltis para o Chile. Messi, que jogou muito bem, errou e disparou após a partida: "A seleção acabou para mim". Leo, tem que ter revanche - escreveu. 

Outros jornais argentinos, como o Clarín e La Nación, também trazem Messi em suas respectivas capas. O segundo, além de destacar o camisa 10, traz uma frase impactante, em referência ao jejum de 23 anos sem títulos da Argentina.

- Pesadelo sem fim - resumiu o La Nación.

Repercussão na imprensa pelo mundo

Na Espanha, mais precisamente na região da Catalunha, o jornal "Sport", além de ressaltar o anúncio de Messi renunciando a seleção, opinou que um dos motivos para o craque não ser vencedor na Argentina, como é no Barça, é que, na equipe albiceleste, ele "não tem companheiros que saibam interpretar a sua genialidade". E completam: "Messi é Deus. Na Argentina, não". 

Argentina x Chile
Mais um vice para Messi: "Sport" alfinetou os companheiros do camisa 10 da Argentina e do Barcelona (Foto: AFP)

País-sede da edição centenária da Copa América, os Estados Unidos também repercutiram o drama dos argentinos. O renomado jornal "The New York Times" escreveu que Messi "viu um pesadelo se desdobrar".

No francês "L'Equipe", que vem cobrindo a Eurocopa com muita ênfase em seu país, deu um considerável destaque no seu site site para Messi. Segundo o diário, o craque de 29 anos "fechou uma série de quatro derrotas em finais amaldiçoadas" - em alusão ao vice da Copa do Mundo de 2014 e das Copas América de 2007, 2015 e 2016.