LANCE!
08/06/2016
22:27
Orlando (EUA)

A obrigação foi cumprida. O Brasil não tinha alternativa a não ser vencer o Haiti por goleada. E assim aconteceu, em Orlando, nesta quarta-feira, pela segunda rodada do Grupo B da Copa América Centenário. O triunfo brasileiro por 7 a 1 - olha esse placar - deixa o time podendo até empatar com o Peru, no terceiro jogo, domingo, para garantir a classificação para as quartas de final.

Diante da fraqueza do adversário, que ainda conseguiu fazer gol no Brasil, não dá para dizer que os problemas da Seleção acabaram. Mas a boa notícia, por exemplo, foi a atuação de Philippe Coutinho, com três gols (dois no primeiro e outro no segundo).

O detalhe é que o 7 a 1 versão brasileira (de vitória) ocorreu a exatamente um mês do aniversário de dois anos do 7 a 1 do vexame, na Copa-2014. Mas isso é só coincidência.

Coutinho foi o mais agudo no momento em que o Brasil ainda estava se encontrando e, apesar da posse de bola, com dificuldade de achar espaços no campo do Haiti. Mas o gol saiu em uma jogada característica do meia do Liverpool: drible e chute de fora da área.

Aí a porteira abriu. Em um lance que exemplificou a fraqueza do adversário – com dois marcadores trombando na tentativa de desarmar Jonas – Coutinho fez o que deve ter sido o gol mais fácil da carreira. Renato Augusto, de cabeça, encerrou a lista de gols do primeiro tempo, cuja nota negativa foi o fato de Casemiro ter levado o segundo amarelo na Copa América e, portanto, ficar suspenso.

No segundo tempo, depois de uns passes de trivela e um certo corpo mole, o Brasil só acelerou o ritmo quando Gabigol pegou na bola. Ele, que substituiu Jonas logo após o intervalo, fez o quarto gol brasileiro. O comportamento do garoto de 19 anos pode até resultar no status de titular contra o Peru. Outro que tinha acabado de entrar quando balançou a rede foi Lucas Lima, autor do quinto, que substituiu Casemiro, dando uma dica do que pode ser o meio da Seleção domingo.

Mas o Citrus Bowl só gritou em uníssono quando o Haiti balançou as redes. Sim, o Brasil levou gol dos haitianos. James Marcelin foi o herói nacional que balançou as redes após rebote de Alisson.

Depois do ápice da emoção, Renato Augusto e Coutinho completaram a farra de gols: 7 a 1 para o Brasil.

BRASIL 7 X 1 HAITI
Local: Orlando Citrus Bowl, em Orlando (EUA)
Data/Hora: 8/6/2016, às 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Mark Geiger (EUA)
Assistentes: Joseph Fletcher (CAN) e Charles Morgante (EUA).
Cartões amarelos: Casemiro (BRA); Goreux (HAI)
Gols: P.Coutinho, 13'/1ºT (1-0), 29'/1ºT (2-0); Renato Augusto, 35'/1ºT (3-0); Gabigol, 13'/2ºT (4-0), Lucas Lima, 22'/2ºT (5-0); Marcelin, 25'/2ºT (5-1); Renato Augusto, 40'/2ºT (6-1); Coutinho, 46'/2ºT (7-1)
Público: 28.241 pessoas

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Gil e Filipe Luis; Casemiro (Lucas Lima, 17'/2ºT), Elias (Walace, 26'/2ºT), Renato Augusto, Willian e Philippe Coutinho; Jonas (Gabigol, intervalo). Técnico: Dunga

HAITI: Placide, Goreux, Alcenát (Maurice, 37'/2ºT), Genevois, Mechack e Jaggy; Alexandre (Hilarie, 17'/2ºT), Lafrance, Marcelin e Louis; Belfort (Nazón, intervalo). Técnico: Patrice Neveu.