RADAR/LANCE!
11/12/2016
17:01
Medellín (COL)

Três sobreviventes do voo da Lamia que transportava a delegação da Chapecoense e jornalistas para a decisão da Copa Sul-Americana devem voltar ao Brasil nesta segunda-feira. Os jogadores Alan Rushell e Jackson Follmann, e o jornalista Rafael Henzel, estão estáveis e aguardam apenas por definições de logística para retornar ao país. 

- Tudo está sendo feito individualmente, cada paciente está sendo pensado com suas particularidades. O projeto é levar Rafael (Henzel) e Alan Ruschel direto para Chapecó e o Follmann para São Paulo - declarou Edson Stakonski, médico intensivista da Chapecoense, em entrevista coletiva, complementando:

- Se não tivermos uma aeronave que atenda aos casos de cada um deles, irão separados. Se tiver condição, irão juntos. A Força Aérea Brasileira e a Agência Nacional de Aviação estão nos ajudando na estrutura. A coordenação está sendo feita em conjunto, pois é uma logística complicada - concluiu.

Os três estão internados em um hospital de Medellín. Dos sobreviventes, apenas o zagueiro Neto permanecerá por mais algum tempo na Colômbia. O defensor já respira sem a ajuda de aparelhos, mas segue sob cuidados intensivos. Ele, inclusive, já conversou com os médicos, mas não se lembra do acidente. A expectativa é que Neto deixe a UTI na próxima semana.

Segundo relatos dos médicos, o atleta da Chape perguntou por diversas vezes qual foi o placar do jogo entre Chapecoense e Atlético Nacional que, por conta do acidente aéreo em 29 de novembro, não chegou a acontecer. De acordo com os médicos, não há autorização para informá-lo sobre a tragédia. A decisão é uma recomendação da equipe de psicologia para não afetar a recuperação do jogador.