Emerson Cris

Técnico aponta entrega da Chape em campo, mas aponta falhas (Foto: Sirli Freitas/ Chapecoense)

LANCE!
15/10/2017
20:31
Chapecó (SC)

Mesmo jogando em casa, a Chapecoense não conseguiu garantir um bom resultado contra o Flamengo. Na Arena Condá, o time catarinense foi derrotado por 1 a 0, com gol de Diego, perdeu três posições na tabela e voltou a beirar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

Durante coletiva, após a partida, o técnico Emerson Cris lamentou a derrota, mas destacou o empenho da equipe dentro de campo. O comandante ainda elogiou a atuação de Diego Alves, que conseguiu bloquear lances de perigo do Índio Condá.

- Do outro lado, tinha um grande goleiro, também outros fatores que podem ter interferido no jogo. Mas isso foge da gente. A entrega dos atletas, a disposição, a determinação, a proposta que tínhamos feito, eles cumpriram da melhor forma possível, mas um lance de uma equipe do nível do Flamengo mata o jogo - disse Emerson.

O resultado deixa a equipe na 16ª colocação, com 32 pontos, mesma quantidade que a Ponte Preta, primeiro time na zona de rebaixamento. Na tentativa de voltar à parte de cima da tabela, a Chape enfrentará o Atlético-MG na próxima quarta-feira, às 21h.


Confira outros pontos da entrevista coletiva de Emerson Cris:


Evolução da equipe após período de ajustes

O Douglas fez uma excelente partida contra a Ponte Preta, e o Grolli era o capitão até aquele momento e vinha numa sobrecarga de jogos. Nos treinamentos, acredito que os dois estão no mesmo nível, mas chega um momento que temos que dar uma oportunidade para um atleta como ele, de alta qualidade. Ele mostrou que merecia. Achei que era o momento de colocá-lo. Em relação ao ataque, acredito que no momento eram os jogadores que se encontravam nas melhores condições e que cumprem uma função tática importante. Eles fizeram o que pedi, tentaram cumprir, tiveram suas oportunidades. O Arthur sentiu, o Túlio também... De coração, acredito que se tivéssemos mais sorte, teríamos conseguido um resultado melhor.


Dificuldade para concluir finalizações

É a grande diferença para quando você cria e ao mesmo tempo conclui. A gente fez o possível, treinamos algumas deficiências, nem tiro o mérito do atleta, coloco mais no goleiro adversário, que fez pelo menos três grandes defesas e não permitiu que fizéssemos gol.


Entrada de Rodrigo na vaga de Arthur

Ele entra naquele critério, o mesmo do Douglas. É um menino que veio para cá bem indicado e vinha em uma sequência muito boa de treinamentos. Tínhamos dado oportunidades para outros atletas. A gente procura dar essa chance a todos. Era um jogo difícil. O Arthur pediu para sair e acreditamos que poderia acrescentar alguma coisa. É um jogador que merecia uma oportunidade.