Alan Ruschel, Chapecoense

Alan Ruschel deixou a UTI e deve ser o primeiro dos sobreviventes a retornar ao Brasil (foto:Divulgação/Chapecoense)

RADAR/LANCE!
07/12/2016
17:37
Medellín (COL)

A evolução de Alan Ruschel é surpreendente. O jogador da Chapecoense deixou a UTI nesta última terça-feira para seguir com o acompanhamento médico em um quarto normal do hospital San Vicente de Rionegro, próximo de Medellín, na Colômbia. Ansioso para retornar ao Brasil, o atleta agradeceu a todos que enviaram mensagens positivas e torceram pela sua recuperação.

- Alô, pessoal do Brasil e do mundo inteiro, ligado em minha recuperação, aqui é o Alan Ruschel. Queria falar para vocês que estou me recuperando muito bem. Logo, logo estarei no Brasil para terminar minha recuperação. Queria agradecer a todos pela força dada e pelos votos de carinho. Só queria agradecer a todo mundo. Muito obrigado - disse o jogador, em vídeo divulgado pela assessoria do hospital. 


Na gravação, Alan aparece caminhando ao lado do ortopedista da Chapecoense, Marcos André Sonagli. O médico apenas acompanha o atleta que consegue se sentar sozinho e sem grandes dificuldades. Antes de o vídeo ser divulgado, o médico comentou sobre a condição do paciente. 

 –  Ele ficou acamado de sete a oito dias, teve alguma atrofia na musculatura, é normal, natural. Tem de reabilitar a forma de caminhar, os primeiros passos, o esforço para se manter de pé, sentar, girar o tronco. Ele já está fazendo. O Alan, neste momento, está um pouco mais próximo de uma transferência. Mas ainda tem toda essa questão técnica do transporte.

Segundo Sonagli, a expectativa é de que o jogador permaneça na Colômbia por mais três dias. Se tudo ocorrer bem, ele retornará ao Brasil no início da próxima semana, mas ainda não há data confirmada. A esposa de Alan Ruschel também falou sobre a recuperação do marido. 

- Fala (em voltar ao futebol) porque ele sempre diz que é o que mais gosta de fazer. O Alan estava com uma lesão no joelho, ficou um tempo sem jogar e ficava angustiado com isso. E aqui também, ele fala que jogar bola é o que mais gosta de fazer e que vai voltar - disse Marina Storchi, em entrevista ao SporTV.

Ruschel foi regatado nas proximidades do Aeroporto de Medellín, quando o voo da Lamia, que levava a delegação da Chapecoense à Colômbia, sofreu um pane elétrica e colidiu. Ao todo, 71 pessoas morreram no local. O zagueiro Neto, o goleiro Follmann e o jornalista Rafael Henzel foram os outros resgatados com vida. Todos eles permanecem no hospital.