Gabriel Carneiro
01/06/2016
22:56
São Paulo (SP)

Dorival mexeu suas peças para tentar dar um nó em Tite, que nesta semana nem comandou treinos táticos. Tite apostou na sequência, e se deu bem. Com gol marcado por Giovanni Augusto aos 36 minutos do segundo tempo, após bate-rebate na área, o treinador do Timão venceu o duelo de estrategistas com o comandante do Peixe e chegou à terceira vitória consecutiva na temporada. Além disso, espantou um jejum de dois clássicos sem alcançar resultado positivo. Já o Peixe, alcançou o número três na marca de jogos sem vitória. Xeque-mate!

"Jogaremos mais ou menos como o Corinthians joga", disse Dorival, antes do jogo, para tentar explicar suas mudanças. Isto significa que o técnico do Santos adotou uma espécie de 4-1-4-1 no momento defensivo, com Elano à frente e muita marcação no meio. O Corinthians atacava com a mesma formação neste duelo de estrategistas em Itaquera. Quem moveu a primeira peça foi o Santos, com batida de pé esquerdo de Renato após escanteio, mas grande defesa de Walter. Quem diria...

"Minha ideia é manter o padrão para buscar a vitória", sentenciou Tite, também antes do jogo, para dizer que não havia necessidade de mudanças. Isso significa que o Corinthians partiria para cima de seu adversário em Itaquera, e assim foi. O bombardeio não tardou: chute de fora da área de Cristian que Vanderlei se atrapalhou, mas defendeu, além de um milagre do goleiro santista depois de cabeceio de Luciano e mais uma tentativa do centroavante depois de bela jogada individual de Giovanni Augusto.

"Sério, não dá para prever nada desse jogo", alguém me disse, na entrada da Arena. E não dava mesmo. Apesar de partir para cima e mostrar clara superioridade, o Corinthians enganchou na marcação do Santos e não teve espaço para criar. Guilherme, que vinha bem, pouco produziu. Dos pontas, só Giovanni Augusto mostrou certo repertório, enquanto os volantes pouco ajudavam e os laterais não produziam tanto - a estratégia de levantar bola na área não dava mostras de muita eficiência.

"Santos sempre Santos, dentro ou fora do alçapão", diz o hino do Peixe, e o espírito do time no segundo tempo foi mais ou menos esse. Dorival acionou Paulinho, Joel e Rolón, ganhou qualidade na ação ofensiva, mas seguiu pressionado. Afinal... "Tu és o orgulho dos desportistas do Brasil", já diria o hino do Timão.

Aos 36 minutos do segundo tempo, Guilherme insistiu pelo lado esquerdo e levantou a bola na área do Santos. Felipe e Cristian tentaram o desvio, e o segundo conseguiu escorar, com notável qualidade e inteligência. Eficiente, Giovanni Augusto dominou no peito e bateu com firmeza. Desta vez, nem Vanderlei salvou. E xeque-mate!

O Corinthians agora volta a jogar no próximo sábado, às 20h30, novamente na Arena onde está invicto desde agosto do ano passado. O Peixe, por sua vez, entra em campo no domingo, às 11h, contra o Botafogo. A partida será no Pacaembu.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 0 SANTOS
Local: Arena Corinthians, São Paulo (SP)
Data-Hora: 1/6/2016 - 21h
Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (FIFA-RS)
Auxiliares: Miguel Ribeiro da Costa (SP) e Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)
Público/renda: 30.187 pagantes/R$ 1.460.047,00
Cartões amarelos: Zeca, Vitor Bueno (SAN)
Cartões vermelhos: -
Gols: Giovanni Augusto (36'/2ºT) (1-0)

CORINTHIANS: Walter; Fagner, Felipe, Vilson e Uendel; Cristian, Bruno Henrique (Rodriguinho, aos 30'/2ºT), Giovanni Augusto, Guilherme e Marquinhos Gabriel (Lucca, aos 15'/2ºT); Luciano (André, aos 34'/2ºT). Técnico: Tite.

SANTOS: Vanderlei; Victor Ferraz, David Braz, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato, Vitor Bueno e Elano (Joel, aos 23'/2ºT); Léo Cittadini (Paulinho, no intervalo) e Serginho (Maxi Rolón, aos 30'/2ºT). Técnico: Dorival Júnior.