icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
29/08/2015
20:36




Houve disposição de sobra, mas faltou ao Vasco, na noite deste sábado, no Maracanã, na incrível derrota de 1 a 0 para o Figueirense, a criatividade que esteve ausente em todo o Brasileiro. A bola isolada por Rafael Silva, no fim do jogo, deixou isto evidente. E o gol de Marcão, nos acréscimos, o retrato da tragédia.

Os cruz-maltinos começaram repetindo a pressão que fizeram sobre o Flamengo, quarta passada, enquanto o adversário, muito retraído, não conseguia sair de trás. Após 15 minutos, no entanto, o Figueirense passou a acertar as linhas, e o jogo ficou equilibrado, com os times desperdiçando boas oportunidades, a do carioca num cabeceio de Anderson Salles, para defesa de Alex Muralha, e a do catarinense em jogada individual de Clayton, que finalizou por cima da baliza. Apesar das reclamações, é importante registrar que não houve pênalti de Luan em Dudu, aos 26, pois o atacante preferiu a simulação.

As equipes retornaram com mudanças, o Vasco trocando Riascos por Andrezinho, para melhorar o passe no meio, e o Figueirense sacou Paulo Roberto, que errava todas, lançando Fabinho. O time do Rio voltou mantendo a posse da bola, esbarrando porém na barreira armada pelo adversário, que provavelmente à revelia do técnico, assumiu a retranca, abrindo mão de ir à frente.



Jorginho pôs Thalles na vaga de Jean Patrick, para ampliar o poder ofensivo, e Renê Simões mandou a campo Yago e Marcão, para dar arrancar os comandados do marasmo. Mas o Vasco continuou em busca do gol. Aos 22, Thalles, livre após erro de Thiago Heleno, demorou demais, e Marquinhos Pedroso evitou o chute.

O Figueirense, muito encolhido, não conseguia segurar a bola, mas num raro contra-ataque, quase marcou, num voleio. Já no desespero, o time da casa começou a errar passes, e apelou para Romarinho, uma aposta. Aos 46, Marcão, o eterno talismã do Figueira, recebeu na área e fez o gol da vitória. Inacreditável, porém rigorosamente verdadeiro.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 1 FIGUEIRENSE

Local: Marcanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 29/09/2015, 18h30

Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento
Assistentes: Pedro Jorge Araújo e Esdras Mariano Albuquerque

Cartões amarelos: Guiñazú, Luan (VAS); Bruno Alves, Marquinhos Pedroso, Alex Muralha, Yago (FIG)
Cartões vermelhos: não houve
Renda e público: R$ 436.840,00 - 14.857 pagantes

Gol: Marcão, aos 48'/2°T (0-1)

VASCO: Martin Silva; Jean Patrick (Thalles - 14'/2ºT), Luan, Anderson Salles e Christianno; Serginho e Guiñazú; Julio dos Santos (Romarinho - 38'/2ºT), Nenê e Rafael Silva; Riascos (Andrezinho - Intervalo) - Técnico: Jorginho

FIGUEIRENSE: Alex Muralha; Leandro Silva, Thiago Heleno, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Dener, Paulo Roberto, João Vitor (Yago - 14'/2ºT) e Dudu; Clayton e Alemão (Marcão - 21'/2ºT) - Técnico: René Simões




Houve disposição de sobra, mas faltou ao Vasco, na noite deste sábado, no Maracanã, na incrível derrota de 1 a 0 para o Figueirense, a criatividade que esteve ausente em todo o Brasileiro. A bola isolada por Rafael Silva, no fim do jogo, deixou isto evidente. E o gol de Marcão, nos acréscimos, o retrato da tragédia.

Os cruz-maltinos começaram repetindo a pressão que fizeram sobre o Flamengo, quarta passada, enquanto o adversário, muito retraído, não conseguia sair de trás. Após 15 minutos, no entanto, o Figueirense passou a acertar as linhas, e o jogo ficou equilibrado, com os times desperdiçando boas oportunidades, a do carioca num cabeceio de Anderson Salles, para defesa de Alex Muralha, e a do catarinense em jogada individual de Clayton, que finalizou por cima da baliza. Apesar das reclamações, é importante registrar que não houve pênalti de Luan em Dudu, aos 26, pois o atacante preferiu a simulação.

As equipes retornaram com mudanças, o Vasco trocando Riascos por Andrezinho, para melhorar o passe no meio, e o Figueirense sacou Paulo Roberto, que errava todas, lançando Fabinho. O time do Rio voltou mantendo a posse da bola, esbarrando porém na barreira armada pelo adversário, que provavelmente à revelia do técnico, assumiu a retranca, abrindo mão de ir à frente.



Jorginho pôs Thalles na vaga de Jean Patrick, para ampliar o poder ofensivo, e Renê Simões mandou a campo Yago e Marcão, para dar arrancar os comandados do marasmo. Mas o Vasco continuou em busca do gol. Aos 22, Thalles, livre após erro de Thiago Heleno, demorou demais, e Marquinhos Pedroso evitou o chute.

O Figueirense, muito encolhido, não conseguia segurar a bola, mas num raro contra-ataque, quase marcou, num voleio. Já no desespero, o time da casa começou a errar passes, e apelou para Romarinho, uma aposta. Aos 46, Marcão, o eterno talismã do Figueira, recebeu na área e fez o gol da vitória. Inacreditável, porém rigorosamente verdadeiro.

FICHA TÉCNICA
VASCO 0 X 1 FIGUEIRENSE

Local: Marcanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 29/09/2015, 18h30

Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento
Assistentes: Pedro Jorge Araújo e Esdras Mariano Albuquerque

Cartões amarelos: Guiñazú, Luan (VAS); Bruno Alves, Marquinhos Pedroso, Alex Muralha, Yago (FIG)
Cartões vermelhos: não houve
Renda e público: R$ 436.840,00 - 14.857 pagantes

Gol: Marcão, aos 48'/2°T (0-1)

VASCO: Martin Silva; Jean Patrick (Thalles - 14'/2ºT), Luan, Anderson Salles e Christianno; Serginho e Guiñazú; Julio dos Santos (Romarinho - 38'/2ºT), Nenê e Rafael Silva; Riascos (Andrezinho - Intervalo) - Técnico: Jorginho

FIGUEIRENSE: Alex Muralha; Leandro Silva, Thiago Heleno, Bruno Alves e Marquinhos Pedroso; Dener, Paulo Roberto, João Vitor (Yago - 14'/2ºT) e Dudu; Clayton e Alemão (Marcão - 21'/2ºT) - Técnico: René Simões