Carlos Alberto Vieira
24/07/2016
13:12
Campinas (SP)

O jogo entre Ponte Preta  e Internacional, na manhã deste domingo, no Moisés Lucarelli, em Campinas, pela 16ª rodada da Série A do Brasileiro foi marcado por lances polêmicos, com o árbitro carioca Leonardo Cavaleiro protagonizando e errando em marcações relevantes. No fim, a Ponte saiu de campo apenas com o empate em 2 a 2 e reclamando dois pênaltis não marcados e um gol lícito não validado.  Valdívia abriu o placar para os gaúchos. Roger e Wendell viraram para a Ponte e, aos 36 da etapa final, Ariel - quando o Colorado estava com dez, após a expulsão de Fernando Bob - fez o gol que fechou o placar.


A Ponte dominou o jogo inteiro,  criou ótimas oportunidades, mas além dos lances polêmicos, não foi feliz em várias finalizações, principalmente com Maycon e Roger. No Inter, o técnico Falcão não conseguiu fazer o seu time produzir jogadas ofensivas, chegando ao primeiro gol no único ataque que fez no primeiro tempo e arrancando um empate injusto num lance fortuito de bola parada. E embora o 2 a 2  tenha sabor de vitória de goleada por tudo o que aconteceu ao Inter na partida, a verdade é que o Colorado não vence há 38 dias e acumula seis derrotas e dois empates nos últimos jogos.

O time de Campinas perdeu a chance de se aproximar do G4, chegando aos 24 pontos. O Internacional tem 21 pontos.

O JOGO

O duelo começou truncado, com dez faltas em 15 minutos e com o primeiro lance bastante polêmico. Após chute do ex-corintiano Maycon, Anselmo abafou, mas a bola bateu em seu braço, que estava aberto. Um lance que quase todos os árbitros marcam pênalti, mas neste caso o carioca Leonardo Cavaleiro mandou seguir, sob protestos de todos na Ponte.

A Macaca seguiu em cima, quase marcou numa cabeçada de Fábio Ferreira e já tinha seis finalizações contra nenhuma do adversário quando levou o gol aos 26 minutos. Sasha sofreu falta. Porém, como a bola ficou com Vitinho, o juiz deu a vantagem. O atacante levou até a entrada da área e tocou para Valdívia que ajeitou e tocou na saída de João Carlos.

A Ponte acabou sendo prejudicada mais uma vez em lance envolvendo Maycon. Aos 35 minutos, o volante mandou uma bomba de fora da área, a bola bateu no travessão e caiu dentro do gol, antes de sair e a defesa rechaçar. O lance era dificílimo de marcação. Mas a TV mostrou com clareza que foi gol.

A partir daí a torcida passou a xingar e a vaiar o árbitro. Só parou quando aos 42, Rhayner avançou e deu passe brilhante para Roger entrar na área, na frente de Paulão e tocando sem chance para Marcelo Lomba. Foi outro lance de marcação muito complicada, pois os jogadores do Internacional reclamaram pênalti e apenas no VT, com o quadro congelado, deu para perceber que Ernando, por um ou dois centímetros, dava condições. Outro lance polêmico, mas desta vez com marcação acertada e com final feliz para a Ponte.

Mal começou o segundo tempo e com 40 segundos a Ponte virou o jogo. Após cobrança de lateral e lance rápido envolvendo Rhayner e Maycon, a bola foi levantada e o volante Wendel (recém-contratado ao Goiás e em sua segunda partida pelo clube) apareceu de surpresa na segunda trave e completou para o gol, mesmo marcado por Paulão. Vantagem que fazia justiça.

Pouco depois, mais uma vez a Ponte teve o que reclamar. Rhayner entrou na área e foi derrubado por Paulão. Pênalti muito claro, não marcado por Cavaleiro.

O Colorado nada fazia no ataque. E ainda perdeu Fernando Bob, expulso por acertar com o cotovelo o volante William. Este lance também foi marcado por confusão. No lance, o árbitro Cavaleiro mandou seguir o lance e apenas depois de ser informado por um assistente, ele expulsou o volante do Colorado. 

Falcão tentou dar alguma criatividade ao time, modificando todo o setor de marcação com as entradas de Ariel, Anderson e Marquinhos.  A Ponte era melhor e sempre esteve mais próxima do terceiro gol,  como ocorreu quando Roger recebeu livre na área, mas Lomba se agigantou e fez milagre.  
Aos trancos e barrancos, sem criatividade e com um a menos, o Internacional conseguiu o que parecia improvável: o empate. Numa bola levantada na área por Vitinho, Ariel apareceu desmarcado e cabeceou para fazer o 2 a 2.

O time da casa tentou a vitória e teve duas chances nos acréscimos, numa cobrança de falta de Reinaldo que passou raspando o travessão, num chute de fora da área que Marcelo Lomba espalmou para escanteio e novamente com Roger, que tinha tudo para marcar mas pisou na bola na hora do arremate.

FICHA TÉCNICA
PONTE PRETA 2X2 INTERNACIONAL

SÉRIE A DO BRASILEIRO - 17ª RODADA
LOCAL:
Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
DATA E HORA: 24/7/2016 - 11h (De Brasília)
LOCAL: Leonardo Garcia Cavaleiro (RJ)
AUXILIARES: Rodrigo Henrique Correa e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (ambos do RJ)
RENDA E PÚBLICO: R$ 99.120,00/ 5.940 pagantes
CARTÕES AMARELOS: Clayson, Reinaldo e Matheus Jesus (PON), Vitinho, Fernando Bob, Geferson (INT)
CARTÃO VERMELHO: Fernando Bob (INT)
GOLS
: Valdívia, 26'/1ºT (1-0), Roger, 42'/1ºT (1-1). Wendel, 40 segundos 2ºT (2-1), Ariel, 36'/2ºT (2-2)

PONTE PRETA
: João Carlos; Nino Paraíba, Fábio Ferreira, Douglas Grolli e Reinaldo; João Victor, Wendel (Matheus Jesus, 17'/2ºT),  Rhayner (Leo Cereja, 39'/2ºT), Maycon (Wellington Paulista, 42'/2ºT) e Clayson; Roger. TEC: Eduardo Baptista

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Fabinho, Paulão, Ernando e Geferson; Fernando Bob, Anselmo, Gustavo Ferrareis (Anderson, 23'/2ºT) e Valdívia (Ariel, 16'/2ºT); Eduardo Sasha (Marquinhos, 34'/2ºT)  e Vitinho. TEC: Falcão