Gabriel Carneiro
11/09/2016
17:54
Santos (SP)

Santos e Corinthians mediram forças na tarde deste domingo, na Vila Belmiro, e a experiência do volante Renato fez a diferença a favor do time da casa, que venceu por 2 a 1, com o gol da vitória marcado de cabeça pelo capitão, aos 40 minutos do segundo tempo. O resultado mantém o Peixe na quinta posição, mas agora só um ponto atrás do Timão, que segue no G4. E dá-lhe emoção no Brasileirão!

Quem parecia em casa no primeiro tempo era o Corinthians. Exceção feita a um cabeceio de Rodrigão na trave em lance que já havia sido paralisado pela arbitragem logo no comecinho, só os visitantes chegaram ao ataque. Fagner, em batida próxima à trave de Vanderlei, e Rodriguinho, depois de cortar dois marcadores dentro da área, mas finalizar por cima, tentaram. Sem sucesso.

O Santos tinha dificuldades de fazer a bola chegar em Copete e Vitor Bueno, seus homens de criatividade pelas pontas. Muito disso se devia à postura do Corinthians, que tinha linhas defensivas avançadas e deixava seu adversário sem espaço para criar no meio. Um jogo de xadrez orquestrado por Dorival Júnior e Cristóvão Borges, dois treinadores de profundo conhecimento tático. Em panoramas assim, o que faz a diferença é o talento. E se de um lado Jean Mota e Vitor Bueno não conseguiam acertar as tabelas, do outro houve quem acertasse.

O Corinthians abriu o placar aos 36 minutos do primeiro tempo. Marlone começou a jogada pela direita e serviu Rodriguinho, que devolveu com um passe magistral, de letra, para o companheiro. O camisa 8 recebeu de frente para o gol, já que Fagner havia feito o serviço sujo de puxar a marcação, e bateu no cantinho, sem defesa para Vanderlei. O Timão ainda perdeu mais umas duas ou três boas chances de fazer gol, sempre em desatenções da defesa do Peixe. Vanderlei, como já é rotina, brilhou.

A torcida santista vaiou o desempenho de seu time ao fim do primeiro tempo, mas voltou empolgada para a etapa complementar. E o time não demorou a corresponder. Rodrigão teve ótima chance defendida por Cássio em dois tempos, mas Vitor Bueno não perdoou em cobrança de pênalti. Aos 24 minutos, Luiz Felipe dividiu com Vilson e o árbitro assinalou a infração. Na batida segura do garoto do Peixe, o experiente goleiro pulou para o outro lado. Era o merecido empate na Vila Belmiro.

Mais merecida ainda foi a virada, determinada aos 40 minutos do segundo tempo. Superior em campo, o Santos aproveitou a empolgação das arquibancadas para assumir a frente no placar e espantar seu jejum no Brasileirão. Em escanteio cobrado por Jean Mota, Renato se antecipou à marcação de Fagner e cabeceou sem chances de defesa para Cássio. Deu Santos no clássico dos alvinegros.

O Peixe voltará a campo na próxima quarta, quando visitará o embalado Botafogo, às 19h30, no Rio de Janeiro. Já o Timão terá pela frente o Coritiba, fora de casa, no mesmo dia, às 21h45. 

FICHA TÉCNICA
SANTOS 2 X 1 CORINTHIANS
Local: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data-Hora: 11/9/2016 - 16h
Árbitro: Raphael Claus (Fifa-SP)
Auxiliares: Marcelo Van Gasse (SP) e Danilo Simon Manis (SP)
Público/renda: 8.610 pagantes/R$ 434.160,00
Cartões amarelos: Vecchio e Copete (SAN), Fagner (COR)
Cartões vermelhos: -
Gols: Marlone (36'/1ºT) (0-1), Vitor Bueno (25'/2ºT) (1-1) e Renato (40'/2ºT) (2-1)


SANTOS:
Vanderlei; Daniel Guedes (Caju, aos 27'/2ºT), Gustavo Henrique, Luiz Felipe e Zeca; Renato, Thiago Maia (Vecchio, aos 19'/2ºT), Jean Mota e Vitor Bueno (Walterson, aos 39'/2ºT); Copete e Rodrigão. Técnico: Dorival Junior.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel; Camacho, Rodriguinho, Giovanni Augusto (Willians, aos 30'/2ºT), Marlone e Lucca (Romero, aos 41'/2ºT); Gustavo (Marquinhos Gabriel, aos 20'/2ºT). Técnico: Cristóvão Borges.