RADAR / LANCE!
19/07/2016
15:31
Rio de Janeiro (RJ)

A luta pelo título do Brasileirão vai ganhando contornos cada vez mais  eletrizantes a cada partida. E a confiança de que o Palmeiras, que venceu o Internacional por 1 a 0 em pleno Beira-Rio, fortaleceu-se ainda mais nesta corrida ao final da 15ª rodada ditou as opiniões dos especialistas do LANCE!.

Os clássicos carioca e paulista, e a má fase de Atlético-MG e América-MG também ganhou os holofotes. Confira!

JOÃO CARLOS ASSUMPÇÃO - Colunista do LANCE!

O destaque da rodada, mais uma vez, foi o Palmeiras, meu favorito para ganhar o Brasileirão. "Matou o Inter" fora de casa. Cuca sabe armar o time como ninguém. O Verdão entraria para ganhar, e não pelo empate no Beira-Rio. O outro destaque foi o Santos, que segue mostrando bom futebol e pode figurar no G4 até o fim. Pena que a Olimpíada certamente atrapalhará os dois times.

No clássico carioca, houve o vacilo do Flamengo, e no paulista, chamou a atenção o tão criticado goleiro são-paulino Denis. Não dá para deixar de lado também a péssima fase do Cruzeiro, com um grupo rachado e fazendo uma partida pior que a outra. Parece uma nave sem rumo.

EDUARDO MANSELL - Editor do LANCE!

A rodada foi favorável ao Palmeiras, que abriu vantagem e vai se consolidando como o grande favorito ao título. Nenhuma surpresa se levarmos em consideração a qualidade do elenco e de seu treinador.

O Verdão se beneficiou pela irregularidade de alguns concorrentes diretos, como o Grêmio. O Corinthians também perdeu grande chance de tirar proveito do sofrimento do São Paulo após a eliminação na Libertadores.

O Santos ganhou e vem dando a impressão de que engrena a qualquer momento. Porém, terá pela frente alguns desfalques importantes.

Outro que pode subir mais é o Galo, que fez a lição de casa diante do Coritiba. O Flamengo, que está tentando se reforçar de forma pesada na reta final da janela para entrar de vez na briga, não pode dar os moles que deu contra o Botafogo, que mostrou que será difícil de ser batido em sua casa.

A decepção foi o Cruzeiro, que voltou a tropeçar e pena com os erros dentro e fora de campo. Um filme que muitos sabem o final se nada for feito.

CARLOS ALBERTO VIEIRA - Editor e colunista do LANCE!

Rodada sob medida para o Palmeiras, que venceu fora de casa e viu os concorrentes mais próximos tropeçarem. O verdão conseguiu assim abrir importante distância e, com o triunfo sobre o Internacional, diminuir o número de céticos sobre o seu sucesso (mesmo sem Prass e Gabriel Jesus, agora na Seleção).

No Rio, animação e tristeza. Tristeza pela violência descabido de alguns vândalos que resolveram brigar muito longe do estádio do jogo (o da Portuguesa na Ilha) marcando por redes sociais e com um botafoguense morto. Em campo, um jogo bem emocionante, com o Flamengo mudando um pouco a sua característica (um pouco mais fechado no início do jogo) e o Botafogo cometendo falhas infantis. No fim, o 3 a 3 mostrou que o Alvinegro não pode cometer tantas falhas de marcação se quiser passar longe do G4, contra o Fla, foi melhor em 80% do tempo, e ainda assim quase perdeu. E de preferência ter mais um criador, não deixando tudo nos pés de (no momento ótimo) Camilo. Já o Flamengo vem mostrando um futebol de qualidade, mas ainda irregular. O que ocorreu com o time nos minutos finais quando vencia por 3 a 1 mostra que ainda há muito o que evoluir psicologicamente. O time estava ganhando os três pontos de presente, fazendo gol em falhas incríveis. E resolveu devolver tudo. lembrou o jogo com o Corinthians (0 a 4 jogando bem).



Dos demais jogos que vi, destaque negativo para o América Mineiro, um time muito fraco e sem alma. Levou de 3 a 0 para o mediano Santa Cruz e não foi oito porque tem goleiro. O técnico Sérgio Vieira foi dispensado, cinco jogadores chegarão nesta semana. Mas nada indica que o Coelho consiga escapar da degola. Falta tudo. Inclusive apoio da torcida nos jogos.


O Coritiba surpreendeu com um jogo muito raçudo (não coloco na pilha o xingamento infeliz de Juan para o técnico Pachequinho, lamentável) e merecia melhor sorte contra o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte. Mas Robinho não deixou. Por fim, o Cruzeiro voltou a jogar muito mal, mas a sua atuação apagada acabou ficando de lado por causa das declarações de Riascos, que perdeu a alegria por estar "nesta merda".

Na rodada ficarão lembranças boas, mas creio que no futuro lembraremos dela por causa da morte do Alvinegro Tiago, de 31 anos, o 300º assassinado em brigas de torcida pelo Brasil; o xingamento infundado de Juan do Coritiba por causa de uma substituição e a declaração inacreditável de Riascos, chamando o Cruzeiro, um time que o paga bem, em dia e tem paciência com um atacante que pouco produz, de "m..."