icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
28/08/2015
14:59

A queda de Corinthians e Atlético-MG logo nas oitavas de final da Copa do Brasil foi visto por algumas pessoas como ideal para a disputa de título do Campeonato Brasileiro, visto que Grêmio, Palmeiras e São Paulo, que estão nas primeiras colocações, seguiram no torneio. No entanto, existe outra corrente que defende que líder e segundo colocado da Série A teriam condições de disputar as duas competições com a mesma pegada. 

O LANCE! aproveitou o debate para levantar a questão: a queda de Timão e Galo foi boa ou rium para a temporada de ambos? Com a palavra, os colunistas Humberto Peron, João Carlos Assumpção e Roberto Assaf.

HUMBERTO PERON

Falar que esses times eliminados na Copa do Brasil serão beneficiados e jogar para a torcida ou fazer o jogo do contente. Acho que os líderes do Brasileirão não devem "comemorar" a desclassificação prematura na Copa do Brasil, O Brasileiro ainda está muito longe do seu final e não há nenhuma garantia que nas últimas rodadas os times que liderem hoje estarão ainda na ponta da tabela e a desclassificação na Copa do Brasil vai aumentar a pressão no Brasileiro. Sem dizer no prejuízo financeiro que esses clubes terão. Times grandes precisam sempre disputar títulos, em todas as competições que disputam.

JOÃO CARLOS ASSUMPÇÃO

As eliminações de Corinthians e Galo da Copa do Brasil, a primeira já esperada, a segunda não, podem acirrar a disputa pela liderança do Brasileirão entre os dois, deixando os demais, divididos entre duas competições, pra trás. Por mais paradoxal que seja tanto o Timão quanto o Atlético-MG ganham força no Brasileiro com as derrotas de quarta.

Irão jogar, agora, todas as fichas no Nacional, buscando não só a classificação para a Libertadores mas também o título do torneio, uma forma de salvar a temporada. Os demais clubes, como Fluminense, Palmeiras e São Paulo, devem se dividir entre os dois campeonatos, perdendo um pouco de fôlego no Brasileirão.

Considero que agora o título da competição fica mesmo entre Corinthians e Atlético, com o Grêmio, que tem time e futebol para disputar dois torneios ao mesmo tempo, correndo por fora.

ROBERTO ASSAF

É provável que a influência dos resultados do Brasileiro na Copa do Brasil em relação aos líderes tenha ocorrido antes da rodada de ontem. Sim, é possível que Corinthians e Atlético-MG tenham visto Santos e Figueirense brigando contra o rebaixamento e concluíram que ambos não teriam forças para resistir no mata-mata, até porque, é o que se pode supor, estavam mais preocupados com tal situação.

A autossuficiência, em futebol, muitas vezes é fatal. O curioso, neste duelo de quatro alvinegros, é que os dois que sofrem no Brasileiro já haviam assustado os seus adversários nas partidas de ida. Um venceu em casa e o outro empatou fora.

O fenômeno também ocorreu com o São Paulo, que apanhou de um time de reservas do Ceará no Morumbi. O Tricolor, no entanto, decidiu levar o jogo da volta a sério, e mostrando que tinha aprendido a lição, pôs fim às ilusões do time nordestino dentro de sua própria casa.

Na prática, a eliminação de Corinthians e Atlético-MG manterá ambos ainda mais ligados no Brasileiro, pois é o que lhes resta até dezembro para dar satisfação à torcida. O clube paulista não ganha título desde 2013. O de Minas ganhou o Estadual neste ano, mas levantou o campeonato nacional pela primeira e última vez em 1971. E apesar das derrotas na Copa do Brasil, um deles, Timão ou Galo, certamente será o campeão de 2015.

A queda de Corinthians e Atlético-MG logo nas oitavas de final da Copa do Brasil foi visto por algumas pessoas como ideal para a disputa de título do Campeonato Brasileiro, visto que Grêmio, Palmeiras e São Paulo, que estão nas primeiras colocações, seguiram no torneio. No entanto, existe outra corrente que defende que líder e segundo colocado da Série A teriam condições de disputar as duas competições com a mesma pegada. 

O LANCE! aproveitou o debate para levantar a questão: a queda de Timão e Galo foi boa ou rium para a temporada de ambos? Com a palavra, os colunistas Humberto Peron, João Carlos Assumpção e Roberto Assaf.

HUMBERTO PERON

Falar que esses times eliminados na Copa do Brasil serão beneficiados e jogar para a torcida ou fazer o jogo do contente. Acho que os líderes do Brasileirão não devem "comemorar" a desclassificação prematura na Copa do Brasil, O Brasileiro ainda está muito longe do seu final e não há nenhuma garantia que nas últimas rodadas os times que liderem hoje estarão ainda na ponta da tabela e a desclassificação na Copa do Brasil vai aumentar a pressão no Brasileiro. Sem dizer no prejuízo financeiro que esses clubes terão. Times grandes precisam sempre disputar títulos, em todas as competições que disputam.

JOÃO CARLOS ASSUMPÇÃO

As eliminações de Corinthians e Galo da Copa do Brasil, a primeira já esperada, a segunda não, podem acirrar a disputa pela liderança do Brasileirão entre os dois, deixando os demais, divididos entre duas competições, pra trás. Por mais paradoxal que seja tanto o Timão quanto o Atlético-MG ganham força no Brasileiro com as derrotas de quarta.

Irão jogar, agora, todas as fichas no Nacional, buscando não só a classificação para a Libertadores mas também o título do torneio, uma forma de salvar a temporada. Os demais clubes, como Fluminense, Palmeiras e São Paulo, devem se dividir entre os dois campeonatos, perdendo um pouco de fôlego no Brasileirão.

Considero que agora o título da competição fica mesmo entre Corinthians e Atlético, com o Grêmio, que tem time e futebol para disputar dois torneios ao mesmo tempo, correndo por fora.

ROBERTO ASSAF

É provável que a influência dos resultados do Brasileiro na Copa do Brasil em relação aos líderes tenha ocorrido antes da rodada de ontem. Sim, é possível que Corinthians e Atlético-MG tenham visto Santos e Figueirense brigando contra o rebaixamento e concluíram que ambos não teriam forças para resistir no mata-mata, até porque, é o que se pode supor, estavam mais preocupados com tal situação.

A autossuficiência, em futebol, muitas vezes é fatal. O curioso, neste duelo de quatro alvinegros, é que os dois que sofrem no Brasileiro já haviam assustado os seus adversários nas partidas de ida. Um venceu em casa e o outro empatou fora.

O fenômeno também ocorreu com o São Paulo, que apanhou de um time de reservas do Ceará no Morumbi. O Tricolor, no entanto, decidiu levar o jogo da volta a sério, e mostrando que tinha aprendido a lição, pôs fim às ilusões do time nordestino dentro de sua própria casa.

Na prática, a eliminação de Corinthians e Atlético-MG manterá ambos ainda mais ligados no Brasileiro, pois é o que lhes resta até dezembro para dar satisfação à torcida. O clube paulista não ganha título desde 2013. O de Minas ganhou o Estadual neste ano, mas levantou o campeonato nacional pela primeira e última vez em 1971. E apesar das derrotas na Copa do Brasil, um deles, Timão ou Galo, certamente será o campeão de 2015.