icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/08/2015
17:57

Foi uma tarde histórica na Arena Corinthians. 41.014 pessoas pagaram ingresso para assistir à vitória do Timão por 3 a 0 sobre o Cruzeiro e garantiram o maior público do estádio em um jogo da equipe. Mas o domingo pode também entrar para a história por um outro motivo. Pode simbolizar, quem sabe, a volta por cima de Vagner Love. Com dois gols, o atacante acabou com um jejum de 53 dias sem balançar as redes e pela primeira vez marcou mais de uma vez em uma partida com a camisa alvinegra.

O baile corintiano é só um dos 38 capítulos da história do Brasileirão-2015. E a Fiel cada vez mais acredita que ela pode ter um final feliz. O Timão abriu seis pontos do Grêmio, em terceiro, e manteve quatro para o Atlético-MG, segundo colocado. A Raposa se afunda ainda mais, cai para o 15º lugar, e depois de dois anos ganhando o título com sobras, passa a olhar cada vez mais a parte de baixo do que a de cima da tabela.

Antes mesmo de a bola rolar já era sabido que seria uma partida para se lembrar para sempre. Afinal, não é todo dia que o Timão joga com meias listradas em vermelho e branco. A ação, que visava divulgar uma campanha de arrecadação de fundos para crianças com câncer, além de tudo deu sorte ao Corinthians. Superior do primeiro ao último minuto, a equipe teve chances de aplicar uma goleada maior.



O esquema foi exatamente o mesmo da partida contra o Santos, na última quarta-feira, mas a atuação foi totalmente diferente. Foi outra história. Renato Augusto e Elias participaram muito mais da criação de jogadas e confundiram a marcação da Raposa, que dava espaços. Em uma das infiltrações dos volantes, Elias chutou, Fábio espalmou e Love...desencantou!

Em vantagem, o Corinthians não fez como em outras partidas, quando se retrancou, e seguiu pressionando. A Raposa até conseguia algumas tabelas com sucesso, mas a falta de pontaria do ataque, sobretudo de Leandro Damião, frustravam qualquer tentativa de empate. Quando o time celeste acertou, Cássio se agigantou na meta alvinegra.

O segundo gol, que começou com vacilo incrível de Mayke, passou pela furada de Love e saiu após linda finalização de Jadson, praticamente definiu a história do jogo. O resto de esperança que os mineiros tinham se foi logo aos dois minutos da etapa final, quando Malcom (em tarde inspirada) deu passe na medida para Love marcar o segundo dele e o terceiro do Timão.

Depois, virou festa. Um passeio histórico. Teve ola, grito de olé, bandeirões sendo estendidos... Deu até para começar a pensar no mata-mata da Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Santos. Mas aí já é outra história.

FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS 3 X 0 CRUZEIRO

Data/Horário: 23 de agosto de 2015, às 16h
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ-FIFA)
Assistentes: Rodrigo F. Henrique Correa (RJ-FIFA) e Luiz Claudio Regazone (SP-FIFA)

Cartões amarelos: Bruno Henrique e Gil (COR); Fabrício (CRU)
Público e renda: 41.014 pagantes/R$ 2.671.941,50
Gols: Vagner Love, 14'/1ºT (1-0); Jadson, 44'/1ºT (2-0) e Vagner Love, 2/2ºT (3-0)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique (Ralf, 39'/2ºT), Elias, Jadson (Matheus, 42’/2º T) e Renato Augusto; Malcom e Vagner Love (Danilo, 40’/2º T). Técnico: Tite.

CRUZEIRO: Fábio; Mayke (Fabiano, Intervalo), Manoel, Paulo André e Mena; Henrique, Charles (Willian, 23'/2ºT), Fabrício e Alisson; Marquinhos (Arrascaeta, Intervalo) e Leandro Damião. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.


Foi uma tarde histórica na Arena Corinthians. 41.014 pessoas pagaram ingresso para assistir à vitória do Timão por 3 a 0 sobre o Cruzeiro e garantiram o maior público do estádio em um jogo da equipe. Mas o domingo pode também entrar para a história por um outro motivo. Pode simbolizar, quem sabe, a volta por cima de Vagner Love. Com dois gols, o atacante acabou com um jejum de 53 dias sem balançar as redes e pela primeira vez marcou mais de uma vez em uma partida com a camisa alvinegra.

O baile corintiano é só um dos 38 capítulos da história do Brasileirão-2015. E a Fiel cada vez mais acredita que ela pode ter um final feliz. O Timão abriu seis pontos do Grêmio, em terceiro, e manteve quatro para o Atlético-MG, segundo colocado. A Raposa se afunda ainda mais, cai para o 15º lugar, e depois de dois anos ganhando o título com sobras, passa a olhar cada vez mais a parte de baixo do que a de cima da tabela.

Antes mesmo de a bola rolar já era sabido que seria uma partida para se lembrar para sempre. Afinal, não é todo dia que o Timão joga com meias listradas em vermelho e branco. A ação, que visava divulgar uma campanha de arrecadação de fundos para crianças com câncer, além de tudo deu sorte ao Corinthians. Superior do primeiro ao último minuto, a equipe teve chances de aplicar uma goleada maior.



O esquema foi exatamente o mesmo da partida contra o Santos, na última quarta-feira, mas a atuação foi totalmente diferente. Foi outra história. Renato Augusto e Elias participaram muito mais da criação de jogadas e confundiram a marcação da Raposa, que dava espaços. Em uma das infiltrações dos volantes, Elias chutou, Fábio espalmou e Love...desencantou!

Em vantagem, o Corinthians não fez como em outras partidas, quando se retrancou, e seguiu pressionando. A Raposa até conseguia algumas tabelas com sucesso, mas a falta de pontaria do ataque, sobretudo de Leandro Damião, frustravam qualquer tentativa de empate. Quando o time celeste acertou, Cássio se agigantou na meta alvinegra.

O segundo gol, que começou com vacilo incrível de Mayke, passou pela furada de Love e saiu após linda finalização de Jadson, praticamente definiu a história do jogo. O resto de esperança que os mineiros tinham se foi logo aos dois minutos da etapa final, quando Malcom (em tarde inspirada) deu passe na medida para Love marcar o segundo dele e o terceiro do Timão.

Depois, virou festa. Um passeio histórico. Teve ola, grito de olé, bandeirões sendo estendidos... Deu até para começar a pensar no mata-mata da Copa do Brasil, quarta-feira, contra o Santos. Mas aí já é outra história.

FICHA TÉCNICA:
CORINTHIANS 3 X 0 CRUZEIRO

Data/Horário: 23 de agosto de 2015, às 16h
Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (RJ-FIFA)
Assistentes: Rodrigo F. Henrique Correa (RJ-FIFA) e Luiz Claudio Regazone (SP-FIFA)

Cartões amarelos: Bruno Henrique e Gil (COR); Fabrício (CRU)
Público e renda: 41.014 pagantes/R$ 2.671.941,50
Gols: Vagner Love, 14'/1ºT (1-0); Jadson, 44'/1ºT (2-0) e Vagner Love, 2/2ºT (3-0)

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Uendel; Bruno Henrique (Ralf, 39'/2ºT), Elias, Jadson (Matheus, 42’/2º T) e Renato Augusto; Malcom e Vagner Love (Danilo, 40’/2º T). Técnico: Tite.

CRUZEIRO: Fábio; Mayke (Fabiano, Intervalo), Manoel, Paulo André e Mena; Henrique, Charles (Willian, 23'/2ºT), Fabrício e Alisson; Marquinhos (Arrascaeta, Intervalo) e Leandro Damião. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.