Gabriel Carneiro
23/07/2016
18:01
São Paulo (SP)

Previsível e vaiado em muitos momentos na Arena de Itaquera, o Corinthians saiu perdendo do Figueirense, sofreu, mas correu atrás e conseguiu um empate salvador neste sábado, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. Depois de sofrer um gol aos 13 minutos do segundo tempo e ver sua invencibilidade recorde quase cair diante de um adversário que adora aprontar em seu estádio, o Timão só conseguiu reagir aos 38 minutos do segundo tempo, com Danilo: 1 a 1. Ufa! Veja a repercussão no vestiário da Arena.

O jogo do Corinthians tem sido mais forte pelos lados, todo mundo sabe. Com apoio de Uendel às iniciativas de Marquinhos Gabriel e a boa saída de Romero, que incendeia o jogo pela direita, o time de Cristóvão foi chegando logo nos primeiros minutos de bola rolando. Thiago Rodrigues fez pelo menos duas boas defesas, mas a melhor chance foi criada só aos 40 minutos de jogo: Uendel recebeu na área, foi à linha de fundo e serviu André, diante do gol quase vazio. Pará salvou em cima da linha e ninguém aproveitou a sobra. Era pelos lados, não havia jeito.

O Figueirense de Argel é um time que segura seu adversário na base da pancada, todo mundo sabe. Baseado nos erros do Corinthians (dois de Balbuena, aliás), a equipe até chegou no primeiro tempo e quase abriu o placar já nos acréscimos, quando Dodô ficou livre de frente para o goleiro Cássio, mas chutou de qualquer maneira. Faltava capricho, era claro. E sobrava falta para interromper as investidas do Timão e cartão amarelo distribuído pelo árbitro Marielson Alves Silva.

Pelo tempo que permaneceu no campo de ataque, o Corinthians dominou, mas não produziu muitas chances no primeiro tempo. Faltava um elemento a mais, todo mundo viu. Pois na etapa complementar não teve nada a mais, e sim a menos... Desorganizado defensivamente, o Corinthians deu espaços. O domínio do ataque era claro, mas os erros bobos no campo de defesa eram visíveis na mesma proporção. Até que Marquinhos Gabriel errou na saída de bola e Dodô aproveitou para fazer um golaço logo aos 13 do primeiro tempo.

Vaiado, Cristóvão apostou em Elias e Danilo nos lugares de Rodriguinho e Giovanni Augusto. Mais movimentação, mas a mesma desorganização. Todo mundo estava vendo. O Figueirense de Argel, já feliz com o empate sem gols, abusou das faltas e da enrolação. Fez seu jogo, só que naquele momento em vantagem no placar. E ainda teve outra chance clara, quando Dodô saiu livre na frente de Cássio e foi derrubado pelo goleiro, fora da área. Falta marcada, mas apenas cartão amarelo para o corintiano. Os jogadores do Figueira protestaram pedindo o vermelho. O jogo seguiu, Rafael Moura quase fez o segundo na cobrança da mesma polêmica falta e o Corinthians não desistiu.

Foi aos 38 minutos do segundo tempo que a experiência do Corinthians fez a diferença. Após cobrança de escanteio, Danilo saiu em direção à primeira trave e cabeceou fora do alcance de Thiago Rodrigues. Era o empate em Itaquera, mas ninguém achou suficiente. Era óbvio. Um minuto depois, Romero quase marcou em cruzamento de Marquinhos Gabriel, mas o goleiro fez boa defesa. Corinthians heroico pelo empate, com invencibilidade ampliada a 32 jogos... mas previsível. 

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 1 X 1 FIGUEIRENSE

Local: Arena Corinthians, em São Paulo (SP)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA - Asp. Fifa)
Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e José Reinaldo N.  Júnior (DF)
Cartões amarelos: Uendel e Cássio (COR), Werley, Bruno Alves, Pará, Jefferson, Yago e Dodô (FIG)
Público e renda: 38.507 pagantes / 2.513.051,50
Gols: Dodô 13' 2º (0-1); Danilo 38' 2ºT (1-1)

CORINTHANS: Cássio; Léo Príncipe, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique (Guilherme 37' 2ºT), Rodriguinho (Elias 15' 2ºT), Giovanni Augusto (Danilo 20' 2ºT), Marquinhos Gabriel e Ángel Romero; André. Técnico: Cristóvão Borges

FIGUEIRENSE:
Thiago Rodrigues; Ayrton, Werley, Bruno Alves e Pará (Guilherme Morassi 41' 2ºT); Elicarlos (Jackson Caucaia 33' 2ºT), Jefferson, Yago e Dodô; Rafael Silva (Bady - intervalo) e Rafael Moura. Técnico: Argel Fucks