Paulo Bento, em entrevista após o jogo do Cruzeiro

Treinador fez sua estreia pelo Cruzeiro e saiu de campo com o empate (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

RADAR/LANCE
22/05/2016
09:27
Belo Horizonte (MG)

O técnico Paulo Bento destacou pontos positivos e negativos em seu primeiro jogo no comando do Cruzeiro. Em sua primeira entrevista após o empate por 2 a 2 contra o Figueirense, o português elogiou o primeiro tempo do time e o poder de reação após levar os dois gols, mas destacou que ainda há muito para melhorar.

-Tivemos primeiro tempo equilibrado, no qual conseguimos colocar em prática algumas coisas que fizemos durante a semana. Creio que não era justo o resultado do intervalo. Mas tivemos uma boa reação depois de levar o segundo gol. O fato de termos conseguido diminuir o placar em seguida foi importante, mas creio que nos desorganizamos, não fomos tão equilibrados quanto na primeira parte e chegamos ao empate. E, mesmo dominando ao longo do jogo, fomos penalizados por erros que cometemos. Os gols deles vieram de erros nossos e temos que aceitar o resultado. Sabendo que temos muito trabalho pela frente, não é com uma semana e cinco treinos que se consegue colocar uma equipe já em uma extraordinária organização. Há coisas positivas para se tirar e temos que nos preparar para o próximo jogo – comentou o treinador.

Conforme dito pelo português, o Cruzeiro começou melhor o jogo e controlou a partida na maior parte do tempo, mas foi penalizado no final do primeiro tempo na única chance de perigo que o Figueirense criou. No início do segundo tempo, um novo balde de água fria com o segundo gol de Rafael Moura, novamente pelo alto.

- Os gols têm sempre um efeito psicológico nas equipes. Positivo para quem marca. Quem sofre, normalmente, é algo negativo. O gol que sofremos na primeira parte, poderíamos ter evitado. Creio que poderíamos ter controlado melhor a situação de transição ofensiva do adversário. Creio que não foi ser justo o acontecido pelo que as duas equipes fizeram. Isso pode ter sido negativo para a equipe. Tentamos que tranquilizar os jogadores no descanso e na segunda parte tentar fazer o que tínhamos feito de bom. Creio que não conseguimos fazer por causa do segundo gol. Pelo fato de o 2 a 1 ter chegado rápido, tenho que enaltecer reação da equipe e também pensar que tem muitos jogadores jovens da equipe. Não tem muitos jogos no Brasileiro. Necessário tempo e paciência, mas eles podem ganhar consistência pela qualidade que tem e tem espaço para poder melhorar – completou.