RADAR / LANCE!
07/06/2016
17:43
Rio de Janeiro (RJ)

O zagueiro Rafael Vaz está prestes a concretizar um caminho para lá de arriscado no futebol: atravessar, diretamente, a fronteira entre Flamengo e Vasco. Após ter se destacado neste ano por marcar o gol do bicampeonato carioca e o gol da classificação à terceira fase da Copa do Brasil do Cruz-Maltino, o jogador de 27 anos realiza exames na Gávea e já deve iniciar sua trajetória no Rubro-Negro neste domingo.

A drástica mudança de casaca, porém, não é algo inédito na história do duelo entre Flamengo e Vasco. O LANCE! recorda abaixo alguns dos nomes que resolveram trocar de rota da rivalidade, e como foi o desempenho de cada um em suas respectivas estreias.

DO VASCO PARA O FLAMENGO

JAIR ROSA PINTO


Após fazer parte do histórico Expresso da Vitória, formando ataque com nomes como Ademir de Menezes, Chico, Lelé e Isaías, Jair Rosa Pinto decidiu deixar o Vasco ao fim de 1946. No ano seguinte, desembarcou na Gávea, e logo na sua estreia, estufou a rede, marcando um dos gols da goleada por 6 a 1 no amistoso contra o Sanjoanense-SP.  Oficialmente, a estreia veio no Torneio Municipal, e com novo triunfo: 2 a 1 sobre o Bonsucesso.


CHICO


Outro destaque do Expresso da Vitória (e atacante que participou do elenco campeão do Sul-Americano de Clubes de 1948) e um dos maiores artilheiros do Vasco, Chico vestiu rubro-negro em 1955. Lançado no segundo tempo, o atacante passou em branco, mas viu o Flamengo golear o Fonseca por 4 a 0 em um amistoso. Porém, foi pouco utilizado no seu período no clube.

JUNINHO PAULISTA

Campeão da Copa Mercosul e do Brasileirão de 2000 pelo Vasco, Juninho Paulista teve um "batismo" curiosíssimo: em sua apresentação na Gávea em 2002, a torcida do Flamengo o recepcionou com muito sal grosso.  A estreia foi boa: 4 a 0 em um amistoso sobre o Palmeirinha-RJ. Em jogos oficiais, seu início teve direito a gol,mas não evitou a derrota por 3 a 2 para o Palmeiras, por 3 a 2, em jogo válido pelo Torneio Rio-São Paulo.

DA SILVA

Após uma atuação satisfatória na campanha oscilante do Vasco no Brasileirão de 2003, a mudança de ano significou uma troca de ares para Da Silva. A estreia "rubro-negra" do volante veio em 2004, com vitória por 3 a 2 sobre o CFZ DF, em um amistoso. Os jogos oficiais também tiveram um início promissor, com a equipe batendo por 2 a 0 a Cabofriense, pela estreia no Campeonato Carioca também trouxe um início promissor.

DO FLAMENGO PARA O VASCO

ZANATA


Considerado um dos meias mais habilidosos do Flamengo, no qual jogou por seis anos e foi campeão carioca em 1972, Zanata desembarcou em São Januário em março do ano seguinte. E nem mesmo a ironia de estrear pelo Vasco logo contra seu ex-clube foi suficiente para intimidá-lo: o meia se destacou na partida em que o Cruz-Maltino bateu o Rubro-Negro por 1 a 0, com gol de Tostão. A estreia em jogos oficiais também foi com o pé direito, batendo o América por 3 a 1, e marcando um gol de pênalti.

BEBETO

Em uma negociação marcada sob amplo sigilo e boas doses de polêmica, o Vasco surpreendeu ao depositar a quantia referente aos direitos do atacante Bebeto na Federação e acertar com o atacante, que era um dos principais jogadores do Flamengo. Em sua estreia após cruzar a fronteira, o camisa 7 não decepcionou: balançou a rede e ajudou o Cruz-Maltino a estrear com vitória por 2 a 1 sobre o Santos, no primeiro jogo da caminhada do título brasileiro de 1989.

CHARLES GUERREIRO

Lateral-direito e volante que venceu o carioca de 1991 e o brasileiro de 1992, Charles Guerreiro tomou o rumo de São Januário em 1995. Contratado para compensar a saída de Leandro Ávila, cedido ao Botafogo, o volante estreou como titular, e viu o Vasco derrotar o Santos por 5 a 3, de virada, em plena Vila Belmiro, no início da caminhada do Brasileirão.

ROMÁRIO

Até mesmo Romário se atreveu a cruzar a fronteira da rivalidade entre Flamengo e Vasco. Dispensado pelo Rubro-Negro por ter ido a uma boate em Caxias do Sul (RS) na noite seguinte à desclassificação da equipe do Brasileirão de 1999, o Baixinho teve seu retorno a São Januário anunciado, para ser reforço do Mundial de Clubes de 2000. Sua primeira partida no retorno ao clube veio com um gol marcado e vitória por 2 a 0 em amistoso com o Santa Cruz. Após alguns amistosos, a estreia oficial aconteceu no Maracanã, em nível internacional: 2 a 0 sobre o South Melbourne (AUS), pelo Mundial.


PETKOVIC

Campeão carioca e da Copa dos Campeões em 2001, Petkovic teve uma saída tumultuada do Flamengo no ano seguinte, e desembarcou em São Januário logo para o Brasileirão. Contratado para formar o meio ao lado de Ramón, o sérvio teve uma estreia para esquecer com o Cruz-Maltino na competição nacional: amargou uma derrota por 1 a 0 para o Juventude.  

ALFREDO II - AQUELE QUE DESISTIU DE MUDAR DE ARES

Um dos símbolos do Expresso da Vitória, Alfredo II deixou São Januário após a diretoria achar que ele já não trazia o mesmo rendimento. O Flamengo decidiu fazer um contrato de risco, inicialmente para amistosos e, devido a seu bom rendimento, o jogador recebeu proposta contratual. Porém, na hora de assinar o vínculo, Alfredo II caiu em prantos devido ao coração vascaíno. Ao ficar ciente da situação, o presidente do Cruz-Maltino, Cyro Aranha, decidiu contratá-lo de volta para o Vasco.