Marcio Porto
20/08/2017
18:00
São Paulo (SP)

Abro esse texto lembrando do grande jornalista Alex Sabino, que foi repórter do LANCE! por muitos anos. Certa vez, Sabino escreveu que uma partida muito ruim poderia ser resumida em um parágrafo, sem ter de judiar do nobre leitor. Avaí e São Paulo neste domingo na Ressacada merecia esse tratamento, porque, olha, faltou muito futebol no empate por 1 a 1 pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. Os gols saíram de pênalti. Júnior Dutra para os catarinenses, Hernanes para os paulistas.

Como castigo pela tortura que impuseram a seus torcedores, as duas equipes ficam na zona do rebaixamento. O empate colocou o Avaí em 19º com 22 pontos e o São Paulo em 17º com 23 pontos. O Tricolor entrou na zona com a vitória da Chapecoense sobre o Palmeiras.

Sonolento, triste, enfadonho, cansativo, chato... Todos esses adjetivos poderiam ser empregados ao jogo. No primeiro tempo, um deserto de ideias profundo. O Tricolor de Dorival Júnior chegava em cabeçadas para fora de Rodrigo Caio. Pouco. O Avaí só conseguia algum êxito quando Sidão resolvia dar sustos no torcedor soltando a bola. Não é à toa que o time de Claudinei Oliveira tem o pior ataque da competição, agora com 12 gols marcados.

O segundo tempo apresentou a mesma miséria, com os dois times aparentando medo de vencer, até que aos 22 minutos Edimar resolveu dar um pouco de emoção. Fez pênalti em Willians. Chance para Júnior Dutra acalorar o já desesperado torcedor. Bola para um lado, Sidão para o outro: 1 a 0.

À aquela altura, era difícil prever uma reação do São Paulo, totalmente anêmico em campo. Mas Pedro Castro invejou Edimar. Colocou a mão na bola dentro da área após cobrança de escanteio de Hernanes. Pênalti. O próprio Hernanes cobrou, Douglas quase pegou: 1 a 1. Foi o quinto gol de Hernanes em cinco jogos desde que voltou. Já virou o artilheiro do time no Brasileiro ao lado de Pratto. É um alento em meio ao desespero tricolor.

Dou um doce se o leitor adivinhar o que se sucedeu após o gol de empate. O mesmo marasmo, mesma falta de brio. Dos dois lados. O Tricolor só chegou em uma cobrança de falta de Hernanes, sempre ele, que Douglas defendeu bem. Muito pouco.

Em jogo ruim, nada mais justo do que o empate. Que as duas equipes paguem por isso. E cuidem em melhorar logo, assim não judiamos de torcedores e leitores, né, Sabino?

FICHA TÉCNICA
AVAÍ 1 X 1 SÃO PAULO

Local
: Ressacada, em Florianópolis (SC)
Data/Hora: 20/8/2017 (domingo), às 16h
Árbitro: Eduardo Tomáz de Aquino Valadão (GO)
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (Fifa) e Cristhian Passos Sorence (ambos de GO)
Renda e público: 9.269 torcedores / R$ 341.216,00
Cartões amarelos: Diego Tavares (AVA); Hernanes, Arboleda, Edimar (SAO)
Cartões vermelhos: -
Gols: Júnior Dutra 24' 2ºT (1-0); Hernanes 33' 2ºT (1-1)

AVAÍ: Douglas; Leandro Silva, Alemão, Aírton e Capa; Luan (Luan Pereira 6' 2ºT), Judson, Pedro Castro e Juan (Diego Tavares 31' 2ºT); Júnior Dutra e Joel (Willians 15' 2ºT). Técnico: Claudinei Oliveira

SÃO PAULO: Sidão; Buffarini, Rodrigo Caio, Arboleda e Edimar; Jucilei (Jonatan Gomez 40' 2ºT), Petros e Hernanes; Marcos Guilherme, Gilberto (Denilson 37' 2ºT) e Cueva (Lucas Fernandes 21' 2ºT). Técnico: Dorival Júnior