Igor Siqueira
23/10/2016
18:56
Rio de Janeiro (RJ)

Foi uma jornada digna do Maracanã. Na reabertura do estádio para o futebol, no reencontro da torcida do Flamengo com o lugar que trata como casa, um jogo cheio de emoção, polêmica e um resultado amargo, apesar da festa preparada. Guerrero fez dois gols no Corinthians, um deles impedido, e o placar deste domingo foi 2 a 2, o que deixa o Flamengo mais longe ainda do Palmeiras na briga pelo título brasileiro.

Com o empate, o Flamengo chegou aos 61 pontos, ficando a seis do Palmeiras, faltando seis rodadas para acabar o Brasileirão. Já o Corinthians foi a 49, entrando momentaneamente no G6 da Série A. Na próxima rodada, o Flamengo visita o Atlético-MG no Independência. Já o Timão recebe a Chapecoense em casa. Ambas as partidas serão no sábado.


Os primeiros minutos foram muito animados. O roteiro perfeito para os rubro-negros parecia estar se desenhando, quando Guerrero escorou para o gol a bola que veio no rebote do goleiro. Ilusão. Ele estava impedido. E muitos torcedores nem sequer tinham percebido a anulação do gol quando Guilherme deu um chute colocado no canto de um mal posicionado Alex Muralha e abriu o placar para o Corinthians. Fazia tempo que a torcida do Fla não ia tão rápido da euforia à frustração.

Guerrero, que fez de cabeça o gol mais importante da história do Corinthians – o da final do Mundial de Clubes –, também usou o jogo aéreo para empatar o placar. Mas, assim como na jogada que antecedeu o chute mortal de Guilherme, estava impedido. E quem disse que o auxiliar Rafael Alves marcou? Não teve voz do além, inspiração divina ou qualquer outro evento capaz de impedir o erro de arbitragem. O curioso é que os corintianos nem reclamaram no momento.

O jogo seguiu, caiu um pouco de ritmo, mas o Timão se mostrou mais organizado, especialmente aproveitando a frouxidão da marcação dos anfitriões. E foi numa jogada com campo livre para atacar que o gol mais bonito do jogo saiu. Nos acréscimos do primeiro tempo, um corta-luz fatal de Guilherme deixou Rodriguinho na boa para bater de primeira e murchar o Maracanã.

A torcida do Fla se recuperou do baque no intervalo e voltou apoiando o time. Zé Ricardo efetuou uma substituição “telegrafada”, sacando Mancuello e colocando Fernandinho, que passou a ser bastante acionado pela esquerda, embora as jogadas não tivessem sucesso.

Então, apareceu de novo um certo peruano. Para acabar com o “caô”. De novo usando a cabeça. Desta vez sem irregularidades, Guerrero voltou a balançar as redes do ex-time.

A pressão sobre o Corinthians cresceu quando Guilherme recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Mas o Flamengo não acertou mais o pé. E o jogo acabou mesmo no empate.

FLAMENGO 2 X 2 CORINTHIANS
Local: Maracanã, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 23/10/2016, às 17h
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: Rafael Alves e Elio Nepomuceno (RS)
Cartões amarelos: Emerson Sheik (FLA) Guilherme, Giovanni Augusto, Rodriguinho, Walter (COR)
Cartão vermelho: Guilherme, 31'/2ºT (COR)
Renda/Público: R$ 3.203.207,50 / 54.250 pagantes
Gols: Guilherme, 6'/1ºT (0-1); Guerrero, 14'/1ºT (1-1); Rodriguinho (46'/1ºT) e Guerrero, 13'2ºT (2-2)

FLAMENGO: Alex Muralha, Pará, Rever, Rafael Vaz e Jorge (Chiquinho, 40'/2ºT); Márcio Araújo, Willian Arão (Leandro Damião, 32'2ºT), Mancuello (Fernandinho, intervalo), Diego e Emerson Sheik; Guerrero. Técnico: Zé Ricardo

CORINTHIANS: Walter, Fagner, Vilson, Balbuena e Uendel; Willians, Rodriguinho, Giovanni Augusto (Camacho, 35'/2ºT) e Marquinhos Gabriel (Marlone, 30'/2ºT); Guilherme e Romero (Lucca, 37'/2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira.