icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
30/08/2015
18:02



Glória, glória, aleluia! Glória, glória, aleluia! Glória, glória, aleluia... É Gabriel Jesus! Foi cantando assim que quase 29 mil torcedores saudaram o jovem atacante do Palmeiras, autor de mais um milagre neste domingo: ele marcou dois gols, garantiu a vitória por 3 a 2 no Allianz Parque e impediu que o time tropeçasse no Joinville. Na quarta-feira, o prodígio já havia feito dois contra o Cruzeiro. Agora são cinco gols como profissional.

O choque entre o novo integrante do G4 (quarto lugar, com 34 pontos) e o penúltimo colocado do Brasileirão (apenas 19 pontos) colocou frente a frente duas gerações distintas do futebol brasileiro. Quando Gabriel Jesus nasceu, em 1997, Marcelinho Paraíba já estava jogando no São Paulo. E foi o senhor de 40 anos, outro que marcou dois gols, quem adicionou uma grande dose de tensão no que parecia ser um passeio liderado pelo menino de 18.

Quando o cronômetro marcou o primeiro minuto, Gabriel Jesus já havia colocado o Palmeiras à frente, com um chute colocado após lançamento preciso de Victor Ramos - de volta à equipe titular, desbancando Jackson. Quando o primeiro tempo chegou à metade, Dudu aproveitou rebote do goleiro Agenor em uma pancada de Zé Roberto, mais um senhor acima dos 40 anos que jogou bem, e fez 2 a 0.

Aos 27, o Joinville já havia pulverizado a vantagem verde. Em menos de dois minutos, a zaga palmeirense deu dois gols de presente a Marcelinho. Primeiro quem falhou foi Victor Ramos, facilmente superado por William Popp, autor da assistência para o veterano. Depois a trapalhada foi de João Pedro, que acertou as costas de Zé Roberto ao tentar afastar o perigo e ofereceu a bola para o inimigo.

Marcelo Oliveira mexeu logo no intervalo, sacando o apagado Barrios - apesar de ter chutado uma bola na trave - e acionando Alecsandro, bem mais participativo que o paraguaio. Como o time não respondeu e seguiu tomando sustos, uma nova mudança veio aos oito minutos: a fraca atuação de Egídio foi interrompida para Rafael Marques jogar, passando Zé Roberto para a lateral.

Se não empilhou chances de gol, pelo menos o Palmeiras passou a controlar a posse de bola e sentiu bem menos calafrios. O prêmio veio aos 22 minutos, quando Dudu recebeu de Robinho após ótimo corta-luz de Alecsandro e cruzou para Gabriel Jesus empurrar para o gol. Cinco minutos depois, ovacionado, o garoto deu lugar ao volante Thiago Santos, estreante do dia.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 2 JOINVILLE

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data/horário: 30/8 - 16h
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Kléber Lúcio Gil (SC)
Renda/público: R$ 1.963.993,75 / 28.907 pagantes
Cartões amarelos: Naldo, Mário Sérgio, Fabrício (Joinville)
Gols: Gabriel Jesus, 1'/1ºT (1-0); Dudu, 23'/1ºT (2-0); Marcelinho Paraíba, 26'/1ºT (2-1); Marcelinho Paraíba, 27'/1ºT (2-2); Gabriel Jesus, 22'/2ºT (2-2)

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio (Rafael Marques - 8'/2ºT); Amaral e Robinho; Zé Roberto, Dudu, Gabriel Jesus (Thiago Santos - 27'/2ºT) e Lucas Barrios (Alecsandro - intervalo). Ténico: Marcelo Oliveira.

JOINVILLE: Agenor; Mario Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Diego; Anselmo (Fabrício - 40'/1ºT), Naldo e Kadu (Kempes - 28'/2ºT); William Popp (Silvinho - 20'/2ºT), Marcelinho Paraíba e Edigar Junio. Técnico: PC Gusmão.



Glória, glória, aleluia! Glória, glória, aleluia! Glória, glória, aleluia... É Gabriel Jesus! Foi cantando assim que quase 29 mil torcedores saudaram o jovem atacante do Palmeiras, autor de mais um milagre neste domingo: ele marcou dois gols, garantiu a vitória por 3 a 2 no Allianz Parque e impediu que o time tropeçasse no Joinville. Na quarta-feira, o prodígio já havia feito dois contra o Cruzeiro. Agora são cinco gols como profissional.

O choque entre o novo integrante do G4 (quarto lugar, com 34 pontos) e o penúltimo colocado do Brasileirão (apenas 19 pontos) colocou frente a frente duas gerações distintas do futebol brasileiro. Quando Gabriel Jesus nasceu, em 1997, Marcelinho Paraíba já estava jogando no São Paulo. E foi o senhor de 40 anos, outro que marcou dois gols, quem adicionou uma grande dose de tensão no que parecia ser um passeio liderado pelo menino de 18.

Quando o cronômetro marcou o primeiro minuto, Gabriel Jesus já havia colocado o Palmeiras à frente, com um chute colocado após lançamento preciso de Victor Ramos - de volta à equipe titular, desbancando Jackson. Quando o primeiro tempo chegou à metade, Dudu aproveitou rebote do goleiro Agenor em uma pancada de Zé Roberto, mais um senhor acima dos 40 anos que jogou bem, e fez 2 a 0.

Aos 27, o Joinville já havia pulverizado a vantagem verde. Em menos de dois minutos, a zaga palmeirense deu dois gols de presente a Marcelinho. Primeiro quem falhou foi Victor Ramos, facilmente superado por William Popp, autor da assistência para o veterano. Depois a trapalhada foi de João Pedro, que acertou as costas de Zé Roberto ao tentar afastar o perigo e ofereceu a bola para o inimigo.

Marcelo Oliveira mexeu logo no intervalo, sacando o apagado Barrios - apesar de ter chutado uma bola na trave - e acionando Alecsandro, bem mais participativo que o paraguaio. Como o time não respondeu e seguiu tomando sustos, uma nova mudança veio aos oito minutos: a fraca atuação de Egídio foi interrompida para Rafael Marques jogar, passando Zé Roberto para a lateral.

Se não empilhou chances de gol, pelo menos o Palmeiras passou a controlar a posse de bola e sentiu bem menos calafrios. O prêmio veio aos 22 minutos, quando Dudu recebeu de Robinho após ótimo corta-luz de Alecsandro e cruzou para Gabriel Jesus empurrar para o gol. Cinco minutos depois, ovacionado, o garoto deu lugar ao volante Thiago Santos, estreante do dia.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 3 X 2 JOINVILLE

Local: Allianz Parque, São Paulo (SP)
Data/horário: 30/8 - 16h
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (BA) e Kléber Lúcio Gil (SC)
Renda/público: R$ 1.963.993,75 / 28.907 pagantes
Cartões amarelos: Naldo, Mário Sérgio, Fabrício (Joinville)
Gols: Gabriel Jesus, 1'/1ºT (1-0); Dudu, 23'/1ºT (2-0); Marcelinho Paraíba, 26'/1ºT (2-1); Marcelinho Paraíba, 27'/1ºT (2-2); Gabriel Jesus, 22'/2ºT (2-2)

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio (Rafael Marques - 8'/2ºT); Amaral e Robinho; Zé Roberto, Dudu, Gabriel Jesus (Thiago Santos - 27'/2ºT) e Lucas Barrios (Alecsandro - intervalo). Ténico: Marcelo Oliveira.

JOINVILLE: Agenor; Mario Sérgio, Bruno Aguiar, Guti e Diego; Anselmo (Fabrício - 40'/1ºT), Naldo e Kadu (Kempes - 28'/2ºT); William Popp (Silvinho - 20'/2ºT), Marcelinho Paraíba e Edigar Junio. Técnico: PC Gusmão.