Carlos Osorio

Carlos Osorio é candidato a prefeito do Rio de Janeiro pela coligação "Rio de Oportunidades e Direitos" (Divulgação)

RADAR / LANCE!
30/09/2016
07:35
Rio de Janeiro (RJ)

No próximo domingo, a população do Rio de Janeiro vai às urnas na busca por traçar os rumos da política de sua cidade. Prestes a encerrar o Primeiro Turno da corrida eleitoral, o LANCE! traz, em entrevista exclusiva, os planos que o candidato a prefeito Carlos Osorio (PSDB) tem para o Esporte nos próximos quatro anos.

1 - O Rio ganhou vários equipamentos esportivos de classe mundial para a Olimpíada. Como a sua gestão pretende utilizá-los?


​A atual gestão da Prefeitura não se preparou para isso. As Olimpíadas e Paralimpíadas terminaram sem que exista uma definição para o futuro das instalações. Oportunidades foram perdidas.

Vamos maximizar a utilização do legado olímpico em benefício da população, com atividades integrando educação, cultura e programas sociais, como forma de contribuir com o desenvolvimento social de crianças, jovens e até mesmo de idosos. ​ Vamos implantar programa para que o Rio se torne um grande centro de treinamento de esportes de alto rendimento no Brasil e na América Latina e incentivar a atração de eventos esportivos para o calendário da cidade.

2 - A secretaria de esportes vai ser ocupada por alguém com forte
conhecimento e ligação com a área ou vai ser usada em barganha
política para algum partido da sua coligação?


Disputamos essa eleição numa coligação de apenas dois partidos, PSDB e PPS. Infelizmente, na atual gestão, a secretaria de esporte foi entregue para atender barganhas políticas com a nomeação de secretários inexpressivos e pouco atuantes. Meu secretário de Esportes será alguém com ampla e reconhecida experiência no setor. Não aceitarei nenhuma indicação política.

3 - Qual sua opinião sobre a importância da Educação Física nos
ensinos fundamental e médio?

A Educação Física é muito importante nesta fase da vida. Não somente para que os jovens tenham uma vida saudável, mas, sobretudo, para contribuir com a sociabilidade entre eles.

​Como membro da Frente Parlamentar de Defesa da Educação Física na Assembleia Legislativa reitero meu compromisso de garantir que todas as atividades físicas e esportes, de responsabilidade do município, sejam ministrados por professores Educação Física.

​Vamos incentivar o esporte na rede municipal e investir na construção, implantação e melhoria das quadras e espaços esportivos em nossas escolas. Também vamos estimular parcerias com os clubes sociais de modo que eles possam atender a demanda das escolas municipais e projetos esportivos da prefeitura.​

4 - Em sua visão é possível a prefeitura ajudar de alguma forma os grandes clubes do Rio a se reerguerem tanto administrativamente quanto esportivamente? Qual a sua ideia ou sugestão sobre o assunto?


Os quatro grandes clubes de futebol do Rio de Janeiro são grandes patrimônios de nossa cidade. A Prefeitura estará aberta a discutir com os clubes possibilidades de parceiras no âmbito esportivo e social.​

5 - Qual deve ser o modelo de uso do Maracanã, já que o atual
concessionário alega que não é viável no modelo atual? A Prefeitura teria interesse em gerir este equipamento?


O Estádio ​Municipal ​Jornalista Mário Filho é um grande patrimônio da nossa cidade. Se o Governo do Estado entender que não tem condições de gerir e manter adequadamente o Maracanã, ​vou propor a municipalização do estádio. O atual concessionário está abandonando o Maracanã, pois seu modelo de negócios privilegiava a execução de empreendimentos imobiliários ​no Complexo do Maracanã e não na gestão do estádio.

Não tenho duvidas de que é viável implantar novo modelo que seja sustentável e que tenha participação dos clubes. O Maracanã é um dos estádios mais ​conhecidos e importantes do mundo. É uma atração turística de primeira grandeza em nossa cidade.