RADAR / LANCE!
14/10/2016
18:57
Rio de Janeiro (RJ)

As vozes dissonantes não entoaram apenas os altos e baixos das arquibancadas do Brasileirão. Em uma 30ª rodada que deu o que falar dentro de campo, o inusitado esteve presente maciçamente nos gramados do país. 

De árbitro "indeciso" que gerou confusão a rodos deslizando em campo, muita água rolou pelos gramados. O LANCE! apresenta o que estendeu o "atípico" na competição.

DORES DE CABEÇA LEONINAS

Uma dividida pelo alto com o zagueiro Neto rendeu dores de cabeça tanto a Diego Souza quanto a Oswaldo de Oliveira, que encerrava seu ciclo no Sport na Arena Condá. O camisa 87 desabou no gramado ao fim do primeiro tempo, foi atendido de maca, mas garantiu que voltaria no intervalo. Ledo engano... O treinador precisou lançar Vinícius Araújo no lugar do meia, mas não evitou a derrota por 3 a 0.


EU CHEGUEI PRIMEIRO...


A comemoração por mais um aniversário do Coritiba rendeu uma reverência ao pioneirismo do clube. Enquanto vê outro alviverde na liderança, os torcedores do Coxa ostentavam no Couto Pereira a faixa: "Coritiba, 1º Verdão do Brasil". Mas a festa foi chocha, com um insosso 0 a 0 diante do Figueirense.

CHEGOU RASGANDO!

A ânsia de Vinícius Tanque por levar o Botafogo à frente não fez a torcida rasgar elogios ao jovem. Em uma disputa acirrada com Eduardo, Tanque acabou rasgando mesmo foi a camisa do zagueiro colorado, na partida vencida por 1 a 0 pelos botafoguenses.

PEGA, PEGA O TORCEDOR!

Teve um corintiano sentindo bem de perto as emoções vividas na vitória por 4 a 2 do Timão sobre o Santa Cruz. No intervalo da partida, o torcedor driblou a segurança da Arena Pantanal em busca de uma camisa do goleiro Walter e, após dar trabalho, saiu de campo.

OLHA, SEM AS MÃOS!

O receio de ver um pênalti marcado pela interpretação de "mão na bola" fez o palmeirense Zé Roberto dar uma de equilibrista na Fonte Luminosa. Para evitar a conclusão do cruzeirense Robinho, o veterano deu um carrinho e tirou a bola em cima da linha deixando seus braços para cima. Ao menos, rendeu um ponto no empate em 0 a 0 do Palmeiras com o Cruzeiro.

ESSE CARA É ELE

A torcida do Atlético-MG deu tons messiânicos a Luan. Com a imagem captada nos telões do Mineirão, o meia-atacante, que está lesionado, recebeu aplausos durante a vitória do Galo por 3 a 0 sobre o América-MG.

PASSARAM O RODO!

O Moisés Lucarelli teve um momento de "faxina" minutos antes do confronto entre Ponte Preta e Vitória. Devido às fortes chuvas que castigaram Campinas, funcionários tiveram de entrar com rodos e retirar as poças d'água que estavam no gramado. A Macaca saiu com um triunfo por 2 a 0.

LAMENTÁVEL... 

O que era para ser uma ação de marketing em conjunto de Fluminense e Flamengo culminou em um episódio de violência dentro de campo. No intervalo da partida do Raulino de Oliveira, dois torcedores da dupla alternavam cobranças de pênalti. Quando o rubro-negro marcou o gol, dirigiu-se para a torcida tricolor, provocando-a com gestos de silêncio. Em campo, o torcedor do Fluminense perdeu a linha, gerando uma troca de agressões. 

OPS, ESCAPOU!

Júlio César quase viu as últimas forças do Fluminense na luta pela vitória no Fla-Flu escorregarem por seus pés. Ao receber bola recuada, o goleiro errou o tempo do domínio da bola, que mansamente parou no lado de fora da rede.

NÃO FOI GOL! PERAÍ... FOI SIM! CALMA, GENTE, NÃO FOI MESMO

Só que o último Fla-Flu de 2016 ficará marcado por Sandro Meira Ricci. Na reta final da partida, o árbitro inicialmente anulou o gol do tricolor Henrique. Porém, após muita pressão que os jogadores do Fluminense fizeram para Ricci e o assistente, o árbitro validou o empate. Neste momento, foi a vez dos rubro-negros partirem para cima, questionando a mudança. Após 12 minutos de paralisação e muito tumulto, Sandro Meira Ricci anulou o gol, na partida vencida por 2 a 1 pelo Flamengo.

À FLOR DA PELE

As emoções rolaram no banco de reservas do Santos. Frustrado com uma lesão no tornozelo, Victor Ferraz sentou-se e se esvaiu em lágrimas, enquanto sentia as dores na partida em que a equipe bateu o São Paulo, por 1 a 0.

PREOCUPAÇÕES À VISTA?

A vista de Paulo André vem rendendo preocupações desde o revés do Atlético-PR para o Grêmio, por 1 a 0. Em uma dividida forte com Kannemann, o defensor do Furacão desabou no gramado devido uma pancada no olho, a ponto de ser removido de ambulância para o Banco Nacional de Olhos. O zagueiro, que passa bem, fica em estado de alerta, segundo os médicos do Furacão.