Thiago Bicego
01/09/2016
19:00
Rio de Janeiro (RJ)

Em uma decisão inédita, os auditores puniram Flamengo e Palmeiras com jogos 'semiabertos' nesta quinta-feira. O motivo foi a briga das torcidas no duelo do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, no estádio Mané Garrincha, no dia 5 de junho, em Brasília. A sentença final do STJD desagradou os dois clubes.

Desta forma, o Verdão disputará cinco partidas no Allianz Parque sem ninguém no setor Gol Norte, além de mais cinco jogos como visitante sem sua torcida. O Rubro-Negro teve pena do mesmo tipo, mas com menor duração: três jogos fora sem a sua torcida, além de três partidas como mandante sem 20% da carga do estádio. O julgamento foi no pleno do STJD e não cabe mais recurso.

Flávio Willeman, vice presidente jurídico do clube carioca, afirmou que a decisão tomada prejudicou o clube carioca.

- Palmeiras iniciou o julgamento punido com mando de campo e portões fechados. Termina o julgamento podendo jogar ao lado de sua torcida. Isso viola qualquer senso, já que o tribunal excepcionou a situação do Palmeiras para o jogo contra o São Paulo. Por coincidência o primeiro jogo do Flamengo fora de casa é contra o Palmeiras.

O advogado do rubro-negro, Rodrigo Frangelli, pediu a absolvição das punições, que foi negada pelo Supremo Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Pelo lado do Palmeiras, o representante pedia que as penas sofridas pelo Alviverde fossem válidas também para os cariocas. O pedido, porém, também foi recusado.

- De fato não vejo justiça nessa desigualdade (de punições). Qualquer punição nesse sentido tem um impacto (na briga pelo título), vamos tentar ao máximo reduzir este impacto - disse André Sica, advogado do clube paulista.

O objetivo do tribunal com as punições foi preservar os torcedores que não são associados as torcidas organizadas. As medidas começam a valer a partir de 10 dias após a data de publicação, ou seja, a primeira partida que contará já com as penas será justamente o jogo entre Palmeiras x Flamengo, no dia 14 de setembro. Brigando pelo título, somente o clube paulista terá sua torcida presente, já que o Rubro-Negro não poderá utilizar a sua carga de 10%.