RADAR/LANCE
03/07/2016
12:59
Belo Horizonte (MG)

Adversários também na Copa do Brasil, Cruzeiro e Vitória iniciaram a primeira de três partidas que vão disputar nas próximas semanas. Nesta manhã de domingo, o duelo foi válido pela 13ª rodada do Brasileirão. Dentro do Mineirão cheio, o time mineiro saiu na frente e abriu 2 a 0, com Alisson e Arrascaeta. Cenário positivo para seus torcedores, que ainda viram o Vitória ter um jogador expulso. Porém, jogando melhor durante a maior parte do tempo, o time baiano não se abateu e arrancou o empate no segundo tempo, com Diego Renan e Vander.

Cruzeiro começa mal, mas sai na frente


Partida quente e movimentada no Mineirão desde o início. No primeiro lance do jogo, Dagoberto passou por dois adversários e cruzou para Diego Renan, que por pouco não balançou as redes. Marcando em cima, o Vitória mostrou que não ficaria na retranca, e explorou principalmente a velocidade de Marinho pelos lados do campo. O Cruzeiro respondeu rápido com seu quarteto ofensivo. No escanteio pela direita, Riascos chegou a balançar as redes, mas a arbitragem pegou posição de impedimento do jogador.


Apesar do sufoco pelas laterais, foi neste setor do campo que o Cruzeiro conseguiu abrir o placar. No contra-ataque pela direita, Lucas serviu o atacante Alisson, que girou e bateu rasteiro no canto de Caíque para fazer 1 a 0. Alívio dos torcedores mineiros que assistiam uma apresentação ruim do seu time. Só depois do gol, o Cruzeiro melhorou em campo, aumentou a posse de bola e chegou com mais frequência e perigo ao ataque. Porém, só foi para o vestiário com a vantagem pela competência do goleiro Fábio, que salvou pelo menos três ótimas oportunidades do time baiano.

Vitória tem jogador expulso, mas arranca o empate


O Vitória voltou com o mesmo ímpeto no segundo tempo, mas sofreu dois baques antes dos dez minutos. Ramon impediu o contra-ataque do Cruzeiro, recebeu o segundo amarelo e deixou o time baiano com um a menos. Aí as coisas ficaram mais fáceis para o Cruzeiro. O garoto Alex entrou em campo no lugar de Elber e iniciou a jogada com Riascos, que deixou de letra para Arrascaeta fuzilar as redes e aumentar o marcador.

Cruzeiro x Vitória
Arrascaeta festeja seu gol (Foto: Dudu Macedo/Fotoarena/Lancepress!)

A princípio, o segundo gol deu mais tranquilidade para o Cruzeiro, que tomou conta do jogo e só não aumentou o placar por causa de duas ótimas intervenções do goleiro Caíque. Contudo, o Vitória não ficou na defensiva e conseguiu diminuir com Diego Renan, em pênalti sofrido por Marinho.

Mesmo com um a mais, o Cruzeiro não conseguia matar a partida, pecando na falta de eficiência no setor ofensivo. Do outro lado, Vagner Mancini arriscou ceder mais espaços em campo, mas colocou o Vitória para cima. E foi presenteado pela ousadia. Vander, um dos jogadores que veio do banco, pegou o rebote dentro da área e deixou tudo igual.

No apagar das luzes, o Cruzeiro foi pra cima na base do abafa, mas quase levou a virada, para a ira dos seus torcedores, que não viram uma boa partida da Raposa e levaram um balde de água fria com no 2 a 2 dentro de casa. 

Com o resultado, o Cruzeiro amarga o empate e vai aos 15 pontos, enquanto o Vitória foi aos 17. Na próxima rodada do Brasileiro, o clube baiano recebe o Fluminense, no domingo, e os mineiros jogam mais uma vez dentro de casa, desta vez diante do Atlético-PR, na segunda-feira. Antes disso, as equipes voltam a se encontrar às 21h45 desta quarta-feira em Salvador, pela terceira fase da Copa do Brasil.

CRUZEIRO 2x2 VITÓRIA


Motivo: 13ª rodada do Campeonato Brasileiro
Data/Hora: 03/07/2016, às 11h (de Brasília)
Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro: Pericles Bassols Pegado Cortez (PE/Fifa)
Assistentes: Cleberson do Nascimento Leite (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE)

GOLS: Alisson, 23'1ºT (1-0); Arrascaeta, 8'2ºT (2-0); Diego Renan, 19'2ºT (2-1); Vander, 37'2ºT (2-2)

Cartões amarelos: Bryan, Lucas Romero, Alisson (CRU); Kanu, Ramon, Victor Ramos (VIT)
Cartão vermelho: Ramon (VIT)
Público/Renda: 43.821 pagantes/45.638 torcedores/R$ 1.318.807,00.

Cruzeiro: Fábio; Lucas (Willian), Fabrício Bruno, Bruno Viana e Bryan (Allano); Lucas Romero e Bruno Ramires; De Arrascaeta, Élber (Alex) e Alisson; Riascos. Técnico: Paulo Bento.

Vitória: Caíque; Victor Ramos, Ramon e Kanu; Amaral (Vander), Willian Farias, Diego Renan e Euller; Dagoberto (Tiago Real), Marinho e Kieza. Técnico: Vagner Mancini.