LANCE!
24/07/2016
17:58
Chapecó (SC)

Como posse de bola não ganha jogo, o Botafogo, que deu mole na reta final da partida, perdeu para a Chapeconse por 2 a 1, neste domingo, na Arena Condá, pela 16ª rodada do Brasileirão, e voltou à zona do rebaixamento. No placar da bola no pé, a goleada alvinegra foi de 60% a 40%. Mas os três pontos ficaram mesmo em Chapecó.

Com o resultado, o Botafogo voltou a perder depois de três jogos e permaneceu com 17 pontos. Já a Chape, que voltou a vencer depois das mesmas três rodadas, foi a 22 pontos. Na próxima rodada, o Botafogo recebe o líder Palmeiras, enquanto a Chapecoense visita o São Paulo.


A articulação de jogadas foi um problema sério do Botafogo. De nada adiantou o time de Ricardo Gomes ter muito mais posse de bola se não soube o que fazer com ela na maior parte do primeiro tempo. Foi um controle de jogo enganoso. 

O Botafogo apostou no jogo pelas pontas, mas Canales não foi o alvo alcançado. O atacante, por sinal, ainda mostrou deficiências físicas, algo já esperado para alguém que começou pela primeira vez como titular.

Por outro lado, o Botafogo deu uma bobeira na saída de bola que foi fatal. Cleber Santana pressionou e a dividida foi parar nos pés de Hyoran. A maestria do meia da Chape, que teve espaço na entrada da área, resultou em um tapa no canto direito de Sidão que deixou o goleiro sem reação. Segundo o Footstats, foi o único intervalo de cinco minutos da etapa inicial em que o time conseguiu suplantar o Bota em posse de bola.


Como o Botafogo teve ainda mais dificuldade depois do gol, mas conseguiu a chance mais clara até então, com uma improvável bicicleta de Bruno Silva na pequena área.

Insatisfeito, Ricardo Gomes repetiu a formação que fez o time reascender no clássico contra o Flamengo: Neilton no lugar de Fernandes, juntando-se a Salguero e Canales. Mas a insatisfação persistiu, com o treinador perdendo de vez a paciência com Canales e apostando no garoto Luis Henrique.

A Chapecoense também não estava conseguindo ser um primor no contra-ataque. Sem dar sequência às jogadas ofensivas, a Chape passou a virar presa fácil. O Botafogo adiantou de vez a marcação, passando a atuar praticamente por completo no campo adversário. O time fez Marcelo Boeck trabalhar muito mais. E coube a Camilo, velho conhecido da torcida de Chapecó, e empatar de falta, já aos 40 minutos.

Mas quem disse que o Botafogo conseguiu segurar? Em um raro contra-ataque certo da Chapecoense, Lucas Gomes tocou na saída de Sidão e garantiu a vitória. Castigo que veio a galope para o Botafogo, que está de volta à zona da degola.

CHAPECOENSE 2 X 1 BOTAFOGO

Local: Arena Condá, em Chapecó (SC)
Data/Hora: 24/7/2016, às 16h
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
Cartões amarelos: Sérgio Manoel (CHA); Bruno Silva, Luis Henrique (BOT)
Gols: Hyoran, 24'/1ºT (1-0); Camilo, 40'/2ºT (1-1); Lucas Gomes, 42'/2ºT (2-1)

CHAPECOENSE: Marcelo Boeck, Gimenez, Thiego, Filipe Machado e Dener; Sérgio Manoel (Matheus Biteco, intervalo), Josimar e Cleber Santana; Ananias (Lucas Gomes, 8'/2ºT), Hyoran (Martinuccio, 17'/2ºT) e Kempes. Técnico: Caio Júnior

BOTAFOGO: Sidão, Luis Ricardo, Carli, Emerson e Diogo; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Fernandes (Neilton, intervalo), Camilo e Salgueiro (Núñez, 30'/2ºT); Canales (Luis Henrique, 21'/2ºT). Técnico: Ricardo Gomes