Bruno Cassucci
12/10/2016
23:42
São Paulo (SP)

Chamam a posição de "falso 9", mas Guilherme mostrou ser bom de verdade. Como atacante, o meia voltou a ser titular depois de nove jogos e fez aquilo que o Corinthians não conseguia há 473 minutos no Brasileirão: balançar as redes. Com dois gols dele, um de Marlone e outro de Lucca, o Timão bateu o Santa Cruz por 4 a 2, de virada, na Arena Pantanal, e acabou com o jejum de vitórias na competição que já durava seis partidas.

É preciso reconhecer que a missão não era das mais difíceis, já que o Tricolor, penúltimo colocado, tem a pior defesa do returno do Nacional, com 27 gols sofridos. Porém, para a equipe que até então tinha o menor número de gols no segundo turno (apenas sete), já é um avanço e tanto. Ainda mais se considerado que o Alvinegro chega a 45 pontos e se aproxima do G6.

Se do lado corintiano o camisa 10 foi o destaque, no time pernambucano foi o 11 que brilhou. O atacante Keno fez o lateral-direito Léo Príncipe parecer uma criança marcando-o no 12 de outubro. Com dribles e velocidade, ele desequilibrou a marcação do Timão, participou do gol de Grafite e ainda marcou o dele.

Keno e o Santa Cruz só não fizeram mais porque o goleiro Walter novamente teve grande atuação. O alto número de gols mostra exatamente o que foi o jogo. Com duas defesas expostas, o duelo teve diversas oportunidades dos dois lados do começo ao fim do jogo.


A primeira grande chance foi dos visitantes - que pareciam jogar em casa, já que a Fiel era maioria em Cuiabá. Porém, a equipe pernambucana foi se encontrando e também percebendo que o lado direito da defesa corintiana era o caminho para o gol.

O Santa abriu o placar 29, mas aos 37 tudo já estava empatado. Fabio Carille, que muito provavelmente fez sua despedida como técnico corintiano, decidiu inverter Marlone e Marquinhos Gabriel de lado e obteve resultado: com 9 do segundo tempo o Timão já vencia por 3 a 1. O interino voltaria a ter protagonismo em mais dois momentos no confronto. Primeiro ao colocar os volantes Willians e Cristian, chamar o adversário para o ataque e sofrer o segundo gol. Depois, ao levar a campo Lucca, que anotou aos 45 do segundo tempo e fechou o placar.

FICHA TÉCNICA
SANTA CRUZ 2 X 4 CORINTHIANS

Local: Arena Pantanal, Cuiabá (MT)
Data-Hora: 12 de outubro de 2016 (quarta-feira), às 21h45 (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel Rocha (RJ)
Auxiliares: Eduardo de Souza Couto (RJ) e Carlos Henrique Alves de Lima Filho (RJ)
Público / renda: 7.947 / R$ 496.120,00
Cartões amarelos: Neris (STA); Marquinhos Gabriel e Willians (COR)
Gols: Grafite 29' 1ºT (1-0); Guilherme 37' 1ºT (1-1); Marlone 2º'T (1-2); Guilherme 9' 2ºT (1-3); Keno 35' 2ºT (2-3); Lucca 46' 2ºT (2-4)

SANTA CRUZ: Edson Kölln; Léo Moura, Neris, Danny Morais e Roberto; Uillian Correia, Jadson (Marion 18' 2ºT) e João Paulo (Wagner 33' 2ºT); Arthur, Keno e Grafite (Bruno Morais 27' 2ºT). Técnico: Doriva

CORINTHIANS: Walter; Léo Príncipe, Pedro Henrique, Balbuena e Uendel; Camacho (Willians 26' 2ºT); Giovanni Augusto (Cristian 31' 2ºT), Marlone, Marquinhos Gabriel e Rodriguinho; Guilherme (Lucca 43' 2ºT). Técnico: Carille