icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese, Marcio Porto e Rodrigo Vessoni
icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese, Marcio Porto e Rodrigo Vessoni
28/08/2015
19:27

A três dias de fechar a janela de transferências da Europa, o LANCE! teve acesso a uma cláusula no contrato de empréstimo de Alexandre Pato, feito entre São Paulo e Corinthians, que promete dificultar a venda do jogador para o Velho Continente nas próximas horas, sonho antigo dos dirigentes alvinegros. O clube ainda sonha em fazer algum negócio até segunda, quando fecha a janela de transferências na Europa.

Segundo um dos são-paulinos ouvidos pelo L!, por conta de atrasos no pagamento dos direitos de imagem protagonizados pelo Corinthians, a multa rescisória que obrigaria o clube do Morumbi a liberá-lo dobrou automaticamente de 10 milhões de euros (R$ 40 milhões) para 20 milhões de euros (R$ 80 milhões), valor considerado elevado atualmente no mercado por Pato. A reportagem também ouviu um dos representantes do Timão que, apesar de confirmar a cláusula, tem outra interpretação da questão. O clube de Parque São Jorge, mesmo confirmando que isso está no papel, não considera que isso será obstáculo caso uma oferta de pelo menos 10 milhões de euros seja confirmada.

O Corinthians atrasou dez meses de direitos de imagem a Pato. A dívida chegou a R$ 4 milhões e foi quitada apenas após o jogador entrar na Justiça para buscar a rescisão contratual, que o liberaria tanto do Timão quanto do Tricolor. Ao receber o valor, no entanto, ele teve recusada uma liminar para obter a rescisão e decidiu tirar a ação. Por contrato entre os dois clubes, porém, a multa foi automaticamente dobrada. Pato está emprestado ao São Paulo até dezembro: cada clube arca com metade dos salários do jogador.

O Corinthians ainda tenta de todas as formas vendê-lo até segunda-feira (31), quando a janela se fecha. A diretoria espera uma proposta por intermédio do empresário Giuliano Bertolucci, em parceria com o iraniano Kia Jooarabchian, ex-presidente do Fundo MSI, que estão em negociações com clubes da Inglaterra. O ex-presidente e atual superintendente Andrés Sanchez é o responsável pelas tratativas do lado corintiano.

Recentemente, a imprensa inglesa divulgou que Tottenham, Sunderland e Manchester United demonstraram interesse na contratação de Pato. Até agora, porém, nenhum documento oficial chegou.

O Timão tem 60% dos direitos econômicos do atacante, que foi contratado do Milan (ITA) no início de 2013. Os outros 40% pertencem ao próprio jogador, que tem vínculo com o Timão até o fim de 2016.


A três dias de fechar a janela de transferências da Europa, o LANCE! teve acesso a uma cláusula no contrato de empréstimo de Alexandre Pato, feito entre São Paulo e Corinthians, que promete dificultar a venda do jogador para o Velho Continente nas próximas horas, sonho antigo dos dirigentes alvinegros. O clube ainda sonha em fazer algum negócio até segunda, quando fecha a janela de transferências na Europa.

Segundo um dos são-paulinos ouvidos pelo L!, por conta de atrasos no pagamento dos direitos de imagem protagonizados pelo Corinthians, a multa rescisória que obrigaria o clube do Morumbi a liberá-lo dobrou automaticamente de 10 milhões de euros (R$ 40 milhões) para 20 milhões de euros (R$ 80 milhões), valor considerado elevado atualmente no mercado por Pato. A reportagem também ouviu um dos representantes do Timão que, apesar de confirmar a cláusula, tem outra interpretação da questão. O clube de Parque São Jorge, mesmo confirmando que isso está no papel, não considera que isso será obstáculo caso uma oferta de pelo menos 10 milhões de euros seja confirmada.

O Corinthians atrasou dez meses de direitos de imagem a Pato. A dívida chegou a R$ 4 milhões e foi quitada apenas após o jogador entrar na Justiça para buscar a rescisão contratual, que o liberaria tanto do Timão quanto do Tricolor. Ao receber o valor, no entanto, ele teve recusada uma liminar para obter a rescisão e decidiu tirar a ação. Por contrato entre os dois clubes, porém, a multa foi automaticamente dobrada. Pato está emprestado ao São Paulo até dezembro: cada clube arca com metade dos salários do jogador.

O Corinthians ainda tenta de todas as formas vendê-lo até segunda-feira (31), quando a janela se fecha. A diretoria espera uma proposta por intermédio do empresário Giuliano Bertolucci, em parceria com o iraniano Kia Jooarabchian, ex-presidente do Fundo MSI, que estão em negociações com clubes da Inglaterra. O ex-presidente e atual superintendente Andrés Sanchez é o responsável pelas tratativas do lado corintiano.

Recentemente, a imprensa inglesa divulgou que Tottenham, Sunderland e Manchester United demonstraram interesse na contratação de Pato. Até agora, porém, nenhum documento oficial chegou.

O Timão tem 60% dos direitos econômicos do atacante, que foi contratado do Milan (ITA) no início de 2013. Os outros 40% pertencem ao próprio jogador, que tem vínculo com o Timão até o fim de 2016.