Daniel Bortoletto
25/09/2016
18:03
Rio de Janeiro (RJ)

O coração do torcedor do Flamengo foi testado ao limite neste domingo. Com gols de Guerrero, aos 39, e de Mancuello, aos 44 do segundo tempo, o Rubro-Negro virou para cima do Cruzeiro e venceu por 2 a 1, em Cariacica, no Espírito Santo, numa partida que parecia perdida.

O time carioca segue na cola do líder Palmeiras. 54 a 53, faltando 11 rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro. 

O Flamengo, como esperado, começou o primeiro tempo com mais posse de bola no setor ofensivo. Mas demorou para criar chances, já que o Cruzeiro conseguia congestionar a entrada da área e as jogadas pelos lados acabavam em cruzamentos improdutivos. Tanto que o primeiro lance de perigo saiu de uma jogada fortuita, aos 19 minutos. Réver tentou chutar de longe e a bola encontrou Guerrero no meio do caminho. O atacante dominou e concluiu, rasteiro, já dentro da área, dando trabalho para o goleiro Rafael.

O peruano, com cinco jogos sem fazer gols, seguiu tentando. Aos 22, tentou uma bicicleta da entrada da área. Daí em diante o Cruzeiro resolveu sair mais para o jogo. E levou perigo para Alex Muralha, em dois lances seguidos, após finalizações de Arrascaeta (goleiro espalmou) e Sóbis (para fora). Aos 36, Ábila chegou a marcar, mas o gol foi anulado corretamente por impedimento.


A segunda etapa começou com o Flamengo errando mais passes e permitindo contragolpes do Cruzeiro, que pecava pela lentidão de seus jogadores mais ofensivos. Mas nada de lances perigosos. Zé Ricardo, aos 18 minutos, resolveu trocar Márcio Araújo por Mancuello. Já Sidnei Lobo, no banco do Cruzeiro com a suspensão de Mano Menezes, apostou em Rafinha no lugar de Arrascaeta.

Os cariocas seguiram tendo nos cruzamentos de Pará a única arma mais perigosa. Muito pouco para que briga pelo título. Já a mudança dos mineiros foi decisiva. Rafinha, em um dos contra-ataques, driblou Rever e Pará antes de acertar um chute indefensável para Muralha.

Daí para frente o jogo entrou em ritmo frenético. O Fla partiu para cima, até desordenadamente, abrindo muitos espaços na defesa. O empate saiu com Guerrero, encerrando o jejum de gols, após chute desviado por Bruno Rodrigo. O empate não foi garantia de tranquilidade para o Rubro-Negro. E Ábila, na pequena área, perdeu um gol feito. E o castigo foi cruel para o Cruzeiro, de volta à zona do rebaixamento. Mancuello acertou um chute de rara felicidade para fazer o estádio capixaba explodir. E fazer o cheirinho voltar a se espalhar...

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO 2 X 1 CRUZEIRO

Local: Kleber Andrade, em Cariacica (ES)
Data-hora: 25/9/2016, às 16h
Árbitro: Leandro Vuaden (RS)
Auxiliares: Leirson Peng e Lucio Beiersdorf (ambos de RS)
Cartões amarelos: Pará (Flamengo); Rafael Sobis, Ezequiel (Cruzeiro)
Gols: Rafinha, 29'/2ºT (0-1), Guerrero, 39'/2ºT (1-1) e Mancuello, 44'/2ºT (1-1)

FLAMENGO: Alex Muralha; Pará, Rafael Vaz, Rever e Jorge; Willian Arão, Márcio Araújo (Mancuello - 18'/2ºT) e Diego; Gabriel (Fernandinho - 22'/2ºT), Guerrero e Everton (Alan Patrick - 31'/2ºT). Técnico: Zé Ricardo.

CRUZEIRO: Rafael; Ezequiel, Bruno Rodrigo, Manoel e Edimar; Henrique, Lucas Romero (Ariel Cabral - 42'/1ºT), Robinho e Arrascaeta (Rafinha - 18'/2ºT); Rafael Sobis (Elber - 36'/2ºT) e Ábila. Técnico: Sidnei Lobo.