RADAR / LANCE!
06/06/2016
12:54
Rio de Janeiro (RJ)

Não é só o equilíbrio que dita este início de Brasileirão. Na 6ª rodada, o futebol seguiu com momentos de "sofrimento" em grande estilo: torcedores debaixo de cobertas, bola "sofrendo" com erros em série, zagueiro em dia de goleiro, protesto em sistema de som...

O LANCE! elenca abaixo seguiu com momentos de bizarrice. E, infelizmente, com mais um momento vergonhoso de violência que quem gosta de futebol queria não lembrar mais. Confira!

ESTAVA INDO TÃO BEM, GORDINHO...

A chance de Walter levar a melhor no "duelo de artilheiros" com Grafite se esvaiu pela mão boba do camisa 18. Após dar um chapéu em Neris e ficar na cara de Tiago Cardoso, o atacante do Furacão inventou de matar a bola no braço, e a jogada foi anulada. Ao menos, a alegria tomou conta da Arena da Baixada no placar: 1 a 0 sobre o Santa Cruz.

JOGO DE CONGELAR A TORCIDA

As raras emoções não foram o único motivo para tornar frio o empate em 0 a 0 entre Chapecoense e Fluminense, na noite de sábado. O frio foi tão insuportável que torcedores presentes na Arena Condá se protegeram com gorros, cobertores e tomaram chimarrão nas arquibancadas.

TITE VAI PARA O 'TUDO OU NADA'

O Corinthians perdia em casa para o Coritiba quando Tite não pestanejou em ir para o "tudo ou nada": sacou o zagueiro Pedro Henrique e o volante Cristian, e lançou o meia Danilo e o atacante André. A pressão na Arena Corinthians transformou-se em vitória aos 50 minutos, quando veio a virada por 2 a 1, na noite de sábado e, ao fim da rodada, a liderança.


ENFIM, COELHO COMEÇA A CORRER!

Sob o sol do Independência, o América-MG finalmente obteve sua primeira vitória na volta à elite. Osman deu a vitória por 1 a 0 ao Coelho, que deixou a lanterna da competição na partida que teve o futuro técnico, Sérgio Vieira, como espectador.

BOLADA QUE ALEGRA A TORCIDA

Além das vezes em que o Santos marcou na goleada por 3 a 0, a torcida santista soltou o grito em um momento para lá de curioso. Paulinho mandou a bola para a lateral e acabou acertando em cheio Neílton, hoje no lanterna Botafogo. O atacante, que perdeu pênalti no jogo, foi revelado nas categorias de base do Peixe, mas saiu às turras com o clube.

COITADA DA BOLA...

As lambanças vieram em série no confronto entre Vitória e Internacional. Ao tentar rebater uma bola lançada pelo adversário, o goleiro Fernando Miguel furou bisonhamente. Para completar, o atacante colorado Eduardo Sasha tentou uma finalização de meia-bicicleta, mas a bola resvalou em seu pé, bem distante da meta. Diante de um panorama destes, gol só sairia em uma bizarrice: Ernando errou feio em uma jogada defensiva, Kieza roubou a bola e, no rebote de Danilo Fernandes, Marinho estufou a rede para o Vitória garantir o 1 a 0.

MAS JÁ?

A esperança de que Lincoln ajudasse o Grêmio a encontrar o caminho do gol diante da Ponte Preta durou pouco. Apenas seis minutos depois de ser lançado por Roger Machado na Arena, o meia deu uma cotovelada em um adversário e foi expulso. Para alívio do jogador, o Tricolor gaúcho ganhou a partida no finzinho, por 1 a 0.

QUE VERGONHA!


A lista de pixotadas incluiu mais um triste episódio de violência. No intervalo da partida entre Flamengo e Palmeiras, no Mané Garrincha, torcedores alviverdes tentaram invadir o setor destinado a flamenguistas, gerando uma confusão na qual houve conflito com a PM e uso de gás de pimenta. A opção dos policiais por recorrer ao produto chegou a um dos setores da arquibancada e afetou até os jogadores, prolongando o intervalo para 25 minutos.


MAIS UMA OPÇÃO PARA O GOL DO MENGÃO?

Desesperado ao ver que a finalização do palmeirense Gabriel Jesus passou por Alex Muralha, o zagueiro rubro-negro César Martins, que errara no primeiro gol, resolveu dar uma de herói ao tirar a bola... com o braço! A atitude até mandou a bola para escanteio, em uma defesa difícil, mas custou caro: o defensor recebeu o cartão vermelho e um pênalti foi marcado. Para completar, Jean converteu a cobrança que garantiu o triunfo por 2 a 1 do Palmeiras sobre o Flamengo.

SISTEMA DE SOM PROTESTA CONTRA ARBITRAGEM

No movimentadíssimo empate em 4 a 4 entre Sport e Atlético-MG, o gol que decretou a igualdade na Ilha do Retiro deu muito o que falar. Após a bela cobrança de falta de Diego Souza parar na meta de Victor, o sistema de som do estádio direcionou uma alfrinetada à arbitragem, criticada pelos dois pênaltis marcados para o Galo: "gol de Diego Souza, sem a ajuda de ninguém".

PISOU NA BOLA, RIASCOS!

A afobação por fazer o Cruzeiro sair da zona de rebaixamento foi tamanha que Riascos protagonizou um lance bizarro no Mineirão. Ao receber uma bola na esquerda e tentar o drible, o colombiano se atrapalhou e deu um escorregão feio. O erro custou caro: a equipe perdeu por 1 a 0 para o São Paulo.