Fellipe Lucena e Thiago Ferri
03/08/2017
00:08
Rio de Janeiro (RJ)

Dois cariocas do time paulista brilharam no Rio de Janeiro. Deyverson, autor do gol da vitória, e Egídio, que participou dos dois gols, foram os melhores em campo na vitória do Palmeiras por 2 a 1 sobre o Botafogo, no Engenhão. A dupla de zaga do Bota comprometeu. Confira as notas:

BOTAFOGO

6,0
Gatito Fernández
Não teve culpa nos gols. No mais, fez uma defesa brilhante no primeiro tempo e errou feio em uma saída de bola no segundo.

5,0
Luis Ricardo
Permitiu o cruzamento no lance do gol de Deyverson. Sofreu na defesa e foi tímido no ataque, quase sem chegar ao fundo.

4,5
Carli
Deixou a bola passar à sua frente no cruzamento que culminou no segundo gol do Palmeiras.

4,5
Igor Rabello
Vinha se destacando pelo alto, ganhando todas, até marcar o gol contra. Por outro lado, fez corte preciso em chance clara de Deyverson.

5,5
Victor Luis
Conseguiu conter as investidas do Palmeiras por seu lado. Até apresentou-se com frequência no apoio, mas sem efetividade.

4,5
Rodrigo Lindoso
Ficou apenas 45 minutos em campo, teve dificuldades na marcação e levou um cartão amarelo.

6,0
Matheus Fernandes
Cresceu no segundo tempo, aparecendo tanto na marcação quanto no ataque. Ainda assim, poderia ter chamado mais o jogo.

6,0
Bruno Silva
Apareceu bastante pelo lado direito do ataque, com mais disposição do que lucidez. Salvou um gol certo de Deyverson após defesa de Gatito.

5,5
João Paulo
Cedeu um contra-ataque que quase terminou em gol do Palmeiras. Melhorou no segundo tempo e, mais uma vez, sofreu corte na cabeça.

6,5
Rodrigo Pimpão
Passou o primeiro tempo chamando mais a atenção na marcação do que no ataque. A luta foi premiada com gol (impedido) na etapa final.

6,0
Roger
Perdeu uma ótima chance na pequena área quando o jogo estava empatado sem gols, mas chutou a bola que resultou em gol de Pimpão.

6,5
Leo Valencia
O cartão de visitas foi bom. Mostrou habilidade e inteligência, sendo importante no gol de Pimpão. Foi fominha em alguns lances.

5,5
Guilherme
Ao contrário do jogo contra o São Paulo, sua entrada não surtiu muito efeito. Até teve a bola, mas não acertou.


Brenner
Entrou no fim. Fica sem nota

5,5
Téc: Jair Ventura
Seu time deixou o jogo a gosto do Palmeiras no primeiro tempo. Acertou com Leo Valencia, mas o domínio da etapa final durou pouco.

PALMEIRAS

6,0
Jailson
Teve pouco trabalho no jogo, e no gol do Botafogo ainda tentou afastar com um soco, insuficiente. Fez uma boa defesa no segundo tempo.

6,0
Mayke
Teve atuação mais preocupada com a defesa e levou a melhor contra Victor Luis. Segue subindo de rendimento no Palmeiras.

6,5
Luan
Travou um bom duelo com o centroavante Roger e cometeu poucos erros. Destacou-se com boa saída de bola pelo chão.

6,0
Juninho
Assim como seu parceiro de zaga, teve atuação segura atrás. Poderia ter evitado alguns chutões na saída de jogo.

7,0
Egídio
Apresentou-se com mais frequência ao ataque do Mayke e criou boas chances com cruzamentos. Participou dos dois gols do Palmeiras.

6,5
Thiago Santos
Liderou em desarmes pelo Palmeiras, com quatro, assim como Bruno Henrique. Foi, também, o líder em passes certos pelo Verdão.

6,0
Bruno Henrique
Desarmou e iniciou jogadas, mas o alto número de passes errados (sete) foi o ponto negativo. Substituído por Zé Roberto no segundo tempo.

6,5
Dudu
Começou jogando como meia, e assim apareceu pouco. Quando Keno saiu, voltou para a esquerda e trouxe mais perigo em contra-ataques.

6,5
Róger Guedes
Conseguiu a falta no primeiro gol palmeirense e antes deu boa ajeitada para Deyverson. Também substituído na etapa final.

6,0
Keno
Foi o melhor do Palmeiras no primeiro tempo, sempre com jogadas velozes pela esquerda. Perdeu a bola no gol do Botafogo e depois saiu.

7,0
Deyverson
Perdeu duas excelentes chances, mas se redimiu ao marcar o gol da vitória. Brigador, o centroavante participou bastante do jogo.

6,0
Raphael Veiga
Não entrou tão bem quanto nas últimas partidas, mas ainda assim acertou alguns bons passes em contra-ataques. Atuação regular.

6,5
Zé Roberto
Não vinha bem, errando jogadas que não costuma errar, até acertar a assistência para o gol de Deyverson.

6,0
Borja
Pela postura do time, não teve chance de gol, mas apertou Gatito em lance que quase resultou em gol, ajudou sem a bola. Foi voluntarioso.

6,5
Téc: Cuca
Exceto pelo gol impedido, jogou melhor que o Botafogo na maior parte do tempo. Time mostra segurança e continua a subir na tabela.