RADAR / LANCE!
29/05/2017
11:00
Porto Alegre (RS)

O Internacional anunciou no último domingo uma mudança de planos na busca por fazer de 2017 sua redenção. Contratado com o papel de planejar equipe para a Série B, Antônio Carlos Zago durou apenas até maio, e caiu após a terceira rodada da competição.

O LANCE! traz como foram as rotas de todos os comandantes que iniciaram a temporada de "reconstrução", e mostra que Zago não é o primeiro a lidar com baixa.

GRÊMIO - 1992

Mesmo com campanha instável na Série B, Ernesto Guedes foi mantido na equipe e levou Tricolor gaúcho a obter o acesso em nono lugar. Naquela edição (disputada no primeiro semestre), 12 equipes conseguiriam vaga.

FLUMINENSE - 1998

Contratado para a reconstrução do Fluminense, Edinho durou apenas até maio. A equipe iniciou a Série B sob o comando de Delei, que durou apenas um mês diante da fraca campanha do Tricolor das Laranjeiras. Sérgio Cosme chegou ao clube, mas não evitou a queda para a Série C.

PALMEIRAS - 2003

Jair Picerni não decepcionou a torcida do Palmeiras na busca por reconstrução. A equipe subiu como campeã, com boa campanha e fase final exemplar.

BOTAFOGO - 2003

Anunciado logo após o Natal de 2002, Levir Culpi trouxe um Ano Novo de recomeço para o Botafogo. Com boa campanha, equipe garantiu a segunda vaga - atrás apenas do Palmeiras na fase final.

GRÊMIO - 2005

A aposta no ídolo Hugo de León para a redenção foi frustrada: o técnico durou apenas até abril. Com Mano Menezes, equipe levou a Série B de maneira heroica, após uma "Batalha dos Aflitos" contra o Náutico.

ATLÉTICO-MG - 2006

Mantido apesar do descenso, Lori Sandri deixou o Galo em maio. Em seu lugar, entrou Levir Culpi, que garantiu o acesso com o título da Série B.

CORINTHIANS - 2008

A opção por Mano Menezes para a "reestruturação" do Corinthians foi muito bem-sucedida. A equipe garantiu o título com a melhor campanha da Série B na "Era dos Pontos Corridos".

VASCO - 2009

Dorival Júnior foi outro técnico a ser bem-sucedido na tentativa de reconstrução de um clube. O Vasco subiu em 2009 com rodadas de antecipação.

PALMEIRAS - 2013

Mantido mesmo após o rebaixamento no ano anterior, Gilson Kleina não decepcionou a torcida do Palmeiras. O Verdão voltou com folga na liderança da Série B para garantir seu lugar na elite.

VASCO - 2014

Bancado mesmo com o descenso, Adilson Batista até começou bem o ano. Mas a equipe começou a patinar na Série B e, em agosto, após uma goleada por 5 a 0 que a equipe sofreu para o Avaí, em São Januário, entregou o cargo. Em seu lugar, entrou Joel Santana, que levou a equipe à elite, na terceira colocação.

BOTAFOGO - 2015

Encarregado de "reconstruir" o Botafogo, René Simões viu seus planos atrapalhados pela eliminação precoce na Copa do Brasil. Em seu lugar, entrou Ricardo Gomes, que garantiu o acesso com título.

VASCO - 2016

A opção por manter Jorginho foi promissora e rendeu até título estadual. Porém, após um ótimo início na Série B, o Cruz-Maltino caiu de produção, e obteve o acesso apenas na última rodada, na terceira colocação.

INTERNACIONAL - 2017

Credenciado pelo acesso à Série B de 2016 com o Juventude, Antônio Carlos Zago foi contratado no fim do ano pelo Internacional. Resistiu à instável campanha na fase de grupos do Gauchão, mas acabou perdendo o título para o Novo Hamburgo. O mau momento do Colorado no início da Série B fez o Colorado demiti-lo no último domingo.