RADAR/LANCE!
09/09/2016
15:04
Rio de Janeiro (RJ)

A 23ª rodada do Campeonato Brasileiro chegou ao fim e trouxe com ela algumas certezas: cheiro de disputa pelo título entre gigantes, regularidade das equipes no G4, perda de fôlego no segundo turno e sinais de que um grande clube pode se complicar na parte de baixo da tabela.

Confira os destaques com os altos e baixos da rodada, aos olhos dos analistas do LANCE!

JOÃO CARLOS ASSUMPÇÃO

Não há dúvidas de que o Palmeiras foi o destaque da rodada. Mérito para Cuca. O técnico conseguiu mudar a equipe no segundo tempo da partida contra o São Paulo e fez o time ir para frente e buscar o resultado que o interessava. Vejo o Palmeiras em situação confortável. É o time mais equilibrado para chegar ao título, apesar de os concorrentes também terem vencido. Destaco a vontade de Gabriel Jesus, que chegou da partida da Seleção e quis jogar o clássico, mesmo entrando no segundo tempo.

Também vejo com bons olhos o trabalho realizado por Zé Ricardo, no comando do Flamengo. Mas não digo que a equipe carioca está a altura de disputar até o final com o Palmeiras. Atlético-MG e Corinthians estão no mesmo patamar. Santos e Grêmio estão em queda e não devem ficar nem no G4. Botafogo e Cruzeiro, ao meu ver, já escaparam de qualquer possibilidade de queda.

O ponto negativo fica por conta do São Paulo. O técnico Ricardo Gomes é fraco. O clube vive uma crise dentro e fora de campo. A torcida ameaça fazer novos protestos. Além disso, o fato de ter muitos estrangeiros no elenco não tem sido favorável, já que estes jogadores demoram para se adaptar.

EDUARDO MANSELL

A rodada foi marcada pela regularidade de quem está no G-4. Palmeiras, Flamengo, Atlético-MG e Corinthians ganharam e abriram vantagem na zona da Libertadores. Santos e Grêmio dão a impressão de que não terão fôlego para acompanhar a turma de cima. Especificamente na luta pelo título, dos quatro primeiros, apenas o Corinthians não parece em condições de brigar.

Destaco ainda a bela arrancada de Cruzeiro e Botafogo, que mostram força em um momento importante e começam a afastar o risco de queda. O Internacional deu sinal de vida. O ponto negativo é o São Paulo, que ainda não venceu com Ricardo Gomes e dos grandes é o que dá mais sinais de que pode se complicar na parte de baixo.

CARLOS ALBERTO VIEIRA

Os quatro primeiros colocados venceram seus jogos em casa e conseguiram abrir uma boa frente da concorrência. O Palmeiras teve o resultado mais relevante, pois ganhou um clássico e ratificou a sua posição como, neste momento, o principal favorito. Do G4, a incógnita segue sendo o Corinthians, muito irregular. Se for o time do primeiro tempo, não vai longe. tem de manter a postura da etapa final. Já o Atlético é um capitulo à parte. Vem jogando cheio de desfalque e mantém-se muito bem. Imagine com o time completo. Já o Flamengo, não jogou bem, mas tem estrela.

Outro fator importante foi a vitória do Botafogo, que tira o time da zona de perigo e o coloca no meio da tabela, onde sempre deveria estar. Já o Inter aproveitou bem o jogo com o Santos para pôr fim ao jejum de 14 jogos e também começar a sair do grupo que briga contra a degola. Lá não é o seu lugar.