Jair Ventura

Com Jair Ventura, Glorioso parece ter encontrado um rumo no campeonato (Foto: Reprodução Facebook Botafogo)

Felippe Rocha e Vinícius Britto
29/08/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

Ganhar do Atlético-PR, nesta segunda-feira, na Arena da Baixada, pode significar ao Botafogo se afastar um pouco mais da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. Por si só, esse objetivo já é importante. Porém, se saltar dos 26 para os 29 pontos nesta rodada, o Glorioso vai proporcionar ao comandante da equipe um feito minimamente interessante: será Jair Ventura o primeiro técnico alvinegro desde 2010 a conquistar três vitórias nos três primeiros jogos. A partida em Curitiba (PR) começa às 20 horas e o site do LANCE! transmite em tempo real.

Foi Joel Santana, há seis anos, quem assumiu a vaga de Estevam Soares e teve ótimo início. Os três triunfos surpreenderam porque, com o treinador anterior, a equipe havia sido goleada pelo Vasco por 6 a 0. De lá para lá, Caio Júnior, Oswaldo de Oliveira, Eduardo Húngaro, Vagner Mancini, René Simões e Ricardo Gomes obtiveram, no máximo, duas vitórias e um empate.

- Trabalhamos jogo a jogo. Queremos ganhar o próximo jogo para nos distanciarmos do Z4. Fizemos dois bons jogos, ganhamos, mas seguimos a perigo. Não pode ter zona de conforto. Quanto antes sairmos desta situação, melhor - analisa Jair Ventura, concentrado na partida desta noite.

Obviamente, se conseguir uma distância segura da zona de rebaixamento, sonhar com voos mais altos na principal competição nacional será um objetivo possível. Exatamente o que Bruno Silva quer.

- Será um jogo difícil, até porque, no Brasileiro, não tem jogo fácil. Precisamos manter o que estamos fazendo nos últimos jogos para sairmos com o resultado. Vamos em busca da terceira vitória seguida. Temos condições de brigar na parte de cima - acredita o volante.

Além de Joel Santana, o outro técnico a conseguir três vitórias nos três primeiros jogos pelo Botafogo no século XXI é Carlos Roberto. E assim como Jair Ventura tem sangue botafoguense, o treinador da equipe campeã estadual em 2006 já havia tido passagem de grande sucesso em General Severiano entre as décadas de 1960 e 1970. Volante de origem, ele disputou mais 400 jogos pelo time da Estrela Solitária antes de retornar, agora na área técnica.